Blog

Você já parou para pensar por que Judas Iscariotes foi escolhido para ser um dos doze discípulos de Jesus? Será que o nosso Senhor escolheria alguém que tinha más intenções em seu coração a Seu respeito? Com certeza não.

Judas, como os demais discípulos, tinha suas fraquezas e ao ser chamado para fazer parte do discipulado do Senhor Jesus, ele foi tentado pelo diabo, assim como os demais, mas diferente deles, ele não buscou ajuda, pelo contrário escondeu sua fraqueza. Vemos isso claramente quando ele repreendeu Maria, irmã de Lázaro, ao derramar um valioso unguento de nardo puro nos pés do Senhor Jesus e enxuga-Lo com seus cabelos…

“Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?” João 12:5

Olha só que DEJAVU! Quantas não são as pessoas que citam essa mesma frase quando falam dos Templos da Igreja Universal? ANYWAY, o Texto Sagrado fez questão de mostrar o que Judas realmente queria dizer em seu coração naquele momento…

“Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.” João 12:6

Essa foi a característica principal que levou Judas a se tornar o filho da perdição… ele não buscou ajuda e como se isso não bastasse, fingiu ser alguém que não era, hipócrita. Traiu o nosso Senhor com um beijo no rosto… poderia ter apontado o dedo para ele mas não, fez questão de beija-Lo… assim como muitos Judas de hoje, que fazem questão de fazer exatamente aquilo que significa o oposto do que realmente estão a fazer pelas costas…

Mas eles não nasceram assim, nem sempre foram Judas. A falha estava na falta de sinceridade.

E não é assim que a sociedade do século XXI se comporta? A coisa mais comum hoje em dia é ser fake, usar fake, e espalhar fake… fake news, emails anônimos, perfis fakes, movimentos fakes (quando ninguém tem direito de discordar, só de concordar), corpo fake, enfim… estamos na era de Judas, a era do Anticristo, do espírito enganador, quando a verdade é coisa do passado e quase todo mundo mente… quase… ainda existem aqueles que optaram por viver a verdade, mesmo que esta só se encontra mesmo no Esconderijo do Altíssimo…

Mas para quem vive de fake, cuidado! É melhor expor fraquezas, passar um pouco de vergonha e pedir ajuda do que encobri-las para depois não ter mais salvação, como foi no caso de Judas e tantos outros Judas por aí…

Na fé e no Esconderijo do Altíssimo.

Colaborou: Cristiane Cardoso

Participe! Deixe seu comentário sobre este post