Blog

“Beije-me Ele com os beijos da Sua boca; porque melhor é o Teu amor do que o vinho.” Cantares 1:2

Num passado muito distante, o beijo na boca só acontecia depois do casamento; mas com o tempo, ele entrou na fase do namoro, e rapidamente perdeu completamente o sentido, se tornando um ato vulgar que acontece com qualquer estranho na rua.

O beijo na boca pode ter perdido o seu valor nos dias atuais, mas isso não quer dizer que um dia ele não foi o início de uma vida a dois e que representava muito mais do que um “ficar”. Para se entender esse versículo bíblico, primeiro temos de entender que, naquela época, o beijo tinha muito valor.

Ele aqui representa o nosso Senhor Jesus. E Ele quer ter esse tipo de relacionamento conosco, o tipo que não só se ouve falar ou se fala a respeito, mas também recebe os beijos da Sua boca.

Quando penso nEle, falo com Ele, e falo nEle, me sinto beijada. Há uma doçura na minha alma, meu coração chega a arder. Não só me sinto amada e valorizada, mas Ele me dá a certeza de que sou, que não preciso me preocupar.

Ah, se todos sentissem Seus beijos! Não se sentiriam tão sozinhos, ansiosos, desiludidos, amargurados…

Não há beijo igual!

Amanhã, daremos continuidade à meditação do restante do versículo.

Na fé do “Diga o fraco: EU SOU FORTE”.

PS. Vem aí a novela “JESUS”, que vai levá-la a se apaixonar por Ele de vez…

Colaborou: Cristiane Cardoso

Participe! Deixe seu comentário sobre este post