Blog

Já reparou o quanto falamos sem palavras?

É na forma em que olhamos, andamos, sentamos, sorrimos, ouvimos, evitamos, nos ocupamos, nos afastamos, e até nos vestimos. Pois é, a forma em que nós nos vestimos também é uma forma de falar algo…

Quando colocamos a famosa “roupa de casa”, todo mundo em casa já sabe que nossa vontade é ficar quietinha – em casa. Quando colocamos aquele jeans de sempre é porque queremos dizer que não estamos com tempo para pensar no quê vestir aquele dia. Quando colocamos aquele vestido que quase nunca vestimos é porque aquele dia é muito especial para nós.

É um fator tão comum e ao mesmo tempo tão desconhecido para tanta gente. Quantas vezes você já se pegou querendo dizer uma coisa e acaba dizendo outra? É assim que muita gente fala por aí, na sua forma de vestir. Querem dizer que se amam mas vestem o que diz que se odeiam.

“E eis que uma mulher lhe saiu ao encontro com enfeites de prostituta, e astúcia de coração.” Provérbios 7:10

Naquela época, as mulheres que vestiam de forma sensual diziam “eu sou prostituta”. Mas hoje, que a moda dita que a mulher deve se vestir de forma sensual, o que ela diz? O que ela quer? Quem ela quer chamar atenção e para quê? Qual é a sua verdadeira motivação em se vestir desta forma?

“Estes são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas concupiscências, e cuja boca diz coisas mui arrogantes, admirando as pessoas por causa do interesse…escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências. Estes são os que a si mesmos se separam, sensuais, que não têm o Espírito.” Judas 1:16-19

Para a Tarefa como Oferta 5, você vai vestir o que vai glorificar o Seu Senhor neste próximo domingo. Você vai usar saia ou vestido, num comprimento perfeitamente discreto (nada de minissaia ou saia curta) e confortável, sem marcar nenhuma parte íntima, nada colado, nem transparente, pois a atenção que você quer não é dos homens e sim a do seu Senhor. E assim falar para Ele, através do seu vestir, o quanto você aprecia ter nascido mulher, que pode ser feminina sem precisar se igualar ao homem para ter valor nem direitos, e que não precisa usar o seu corpo para se sentir valorizada.

Topa?

Se você não tem saia ou vestido, pede para sua amiga como irmã uma emprestada… amigas são para essas coisas também 🙂 Aí depois, deixa aqui seu comentário sobre como se sentiu vestida assim tão linda tá? Vamos ver se você sente o que eu sinto 🙂

Na fé e no Esconderijo do Altíssimo.

Colaborou: Cristiane Cardoso

Participe! Deixe seu comentário sobre este post