Blog

Sabe quando você lembra de um momento super divertido e ao mesmo tempo que você sorri, você começa a desmanchar o sorriso porque lembra que aquela pessoa que compartilhou com você aquele momento não é mais quem ela foi?

Recentemente, estava me lembrando de um desses momentos engraçados com uma “ex-amiga”. Ela era uma pessoa super prestativa, carinhosa, sempre querendo agradar, aquele tipo de pessoa que é pau para toda obra até que um dia simplesmente virou não só uma estranha mas também “inimiga” (digo isso porque inimigo mesmo só temos um, o resto é usado por ele). Aí, fiquei pensando, do que adiantou aquela amizade mesmo? Não seria melhor não ter tido essa amizade do que ter tido e não tê-la mais?

Foi então que entendi por que o nosso Senhor só chamava os Seus servos de servos depois de já não viverem mais aqui, como foi no caso de Moisés, Josué e tantos outros homens de Deus.

Servo de Deus é aquele que é servo até a morte. Não existe ex-servo, assim como não existe ex-amiga. No fundo, eles nunca foram o que se chamavam ser.

Não importa o que você já fez ou deixou de fazer, o que você sacrificou ou deixou de ter por Jesus, se um dia você desistir de servi-Lo, tudo foi em vão… todo seu sacrifício, tudo que você fez por Ele, tudo que você disse, pregou, ajudou, serviu – tudo, absolutamente tudo se torna vão.

“Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá” Apocalipse 3:10-12

Quer ser serva de Deus? Então seja uma até a morte ou até a vinda do nosso Senhor, senão, esqueça.

Enquanto isso, vamos fazendo novas amizades…

Na fé.

PS. Se prepare para a primeira reunião do Godllywood Autoajuda desse ano: dia 20 de janeiro, sábado, às 18h, no Templo de Salomão e em outras localidades (www.godllywood.com).

Colaborou: Cristiane Cardoso

Participe! Deixe seu comentário sobre este post