Blog

Aprecio muito o fato de ter um pai em minha vida. Por mais que ele não tenha podido estar tão presente durante a minha infância quanto gostaria, ele nunca esteve longe ou foi indiferente, pelo contrário.

Toda vez que íamos dormir e ele só chegava depois, e acordávamos e ele já tinha saído, sabíamos que ele havia estado em casa ao ver em nossa mãe uma mulher realizada. Creio ser esta uma das principais razões pelas quais sempre admiramos nosso pai – ele também sempre foi um bom marido para a nossa mãe.

Como admirar um pai que faz sua mãe sofrer? Um pai que faz você ter uma ideia totalmente negativa sobre todos os homens da terra? Um pai que não conseguiu ser fiel à mulher mais próxima de você?

Antes de ser pai, ele é o referencial de homem que seus filhos terão. Será que é suficiente ser carinhoso, atencioso, e não deixar nada faltar para eles? Esse tem sido um dos maiores erros de muitos pais, que pensam que podem continuar sendo pai sem antes serem homens e maridos de verdade!

Eu sei que muitos já erraram e hoje não tem como voltar atrás, mas pelo menos, trate a mãe de seus filhos com respeito e dignidade – se não for por amor a ela, então que seja por amor a eles. Pague a pensão que você deve, poupe sua primeira família de sofrer só porque você não foi forte o suficiente para continuar com ela, e pelo amor que você tem por si mesmo, ame a sua esposa atual.

A importância de ser pai é tão grande que o próprio Deus Se chama de Pai. Ele não Se chamaria Pai se esse papel não estivesse à Sua altura!

Deus Pai também é Marido da Igreja, o que significa dizer que o pai é muito mais do que um simples provedor, como muitos por aí pensam ser sua maior responsabilidade em casa.

O pai é o alfa da família. Ele é o que vai na frente, o que poupa a todos de qualquer problema ou perigo, protegendo sua família com a sua própria vida. Ele também cuida, se sacrifica, e se entrega pelo seu ninho! No entanto, veja que para que ele faça esse papel tão importante, primeiro ele precisa focar em fazer tudo isso por sua esposa, a mãe de seus filhos:

“Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a Igreja, e a Si mesmo Se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.” (Efésios 5:25)

Isso quer dizer que o marido que ama sua mulher se entrega por ela para que ela então possa se santificar e se tornar uma mulher gloriosa, sem mácula, sem ruga, santa e irrepreensível – uma mulher que está acima da sua idade, da sua aparência, das suas inseguranças, enfim, uma mulher verdadeiramente feliz.

Foi isso que o meu pai fez pela minha mãe, e através dela, se tornou um exemplo de homem, pai, e marido para mim e para a minha irmã.

A mãe feliz faz a sua família feliz. 🙂

Na fé.

Colaborou: Cristiane Cardoso

Participe! Deixe seu comentário sobre este post