Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

O Pentecostes

No calendário bíblico, a festa de Pentecostes era comemorada cinquenta dias após a Páscoa (Levítico 23.15,16). No Antigo Testamento, essa comemoração era chamada de Festa das Primícias, Festa da Colheita ou Festa da Sega (Êxodo 34.22), quando todos levavam os primeiros frutos da colheita à Casa do Senhor (Êxodo 23.19).

Durante quarenta e nove dias ou sete semanas, realizavam a colheita dos frutos e na última semana começavam a festejar (Deuteronômio 16.9-15), sendo o último dia quando se concluía a festa, chamado de Pentecostes. Todo o povo era convocado para estar na Casa de Deus e levar suas primícias na presença do Senhor (Números 28.26).

Deus escolheu essa data tão significativa para enviar o Espírito Santo sobre a Igreja (Atos 2.1), realizando uma grandiosa festa de colheita de vidas para o Reino de Deus.

Na Páscoa, o Cordeiro de Deus Se ofereceu pela humanidade (João 1.29), e, no Pentecostes, o poder do Espírito Santo fundou a Igreja, colhendo o fruto do sacrifício do Senhor Jesus na cruz.

Neste domingo, em cada Universal, esteja no Pentecostes que trará regeneração e renovação do Espírito Santo a todos os que se entregarem como ofertas vivas!

Bispo André Cajeu
Colaborou: Bispo André Cajeu

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: