Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

O que era o testemunho de Abraão

Sempre há quem pergunte, depois de ouvir a Voz de Deus:

“Por que tenho que sacrificar isso ou aquilo? Por que tenho que abrir mão de algo ou alguém que lutei tanto tempo para conquistar?”

Por conta desses questionamentos, a pessoa passa uma vida inteira negando para Deus o que Ele lhe pede, e assim se separa da realização do sonho de Deus na vida dela.

Tudo isso porque não consegue entender esta Palavra:

Porque os Meus Pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os Meus caminhos, diz o Senhor, porque, assim como os Céus são mais altos do que a terra, assim são os Meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os Meus Pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos. Isaías 55.8,9

Na história de Abraão vemos claramente esta verdade:
a) Pensamento de Abraão: ter um filho, um herdeiro.
b) Pensamento de Deus: torná-lo pai de numerosas nações.

Agora vai ficar fácil para entendermos por que Isaque tinha que ser sacrificado. Entre outros motivos que já sabemos, Isaque era o testemunho de Abraão, mas a Oferta de Sacrifício era necessária para realizar o sonho de Deus.

Quando uma pessoa entende que está sendo convocada para realizar um sonho de Deus, que é muito maior que o dela, tem que entender também que o nível de exigência aumenta, como aconteceu com o Próprio Deus que, para cobrir a vergonha de Adão e Eva, sacrificou um animal, mas, para dar a oportunidade de Salvação à raça humana inteira, teve que sacrificar Seu Próprio Filho, o Cordeiro Santo e sem defeito, infinitamente mais Precioso!

Para terminar, um detalhe mais forte: Abraão não teve Isaque quando Sara o pariu, mas sim quando o sacrificou no Altar.

Deus os abençoe sobremodo!

Bispo Guaracy Santos
Colaborou: Bispo Guaracy Santos

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: