Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

Fique atento para não cometer o mesmo erro

Uma jovem cometeu um crime e foi enviada ao tribunal. A punição pelo crime foi prisão perpétua. Ela derramou lágrimas pedindo ajuda, mas ninguém estava disponível para ajudá-la. Quando o caso foi levado ao tribunal, ela chorou ainda mais.

Sua família e amigos que a acompanhavam também começaram a chorar, não havia esperança, porém algo aconteceu. Antes que a jovem pudesse ficar no banco dos réus, um homem se levantou e a sala do tribunal ficou em silêncio. Todos olhavam para ele. Era um homem nobre e gentil. E ele intercedeu em nome da mulher.

O caso era difícil, mas ele usou toda a sua força, energia e recursos para lutar por ela. Depois de uma longa batalha legal entre o homem e os acusadores, a mulher foi libertada. Ela caiu diante do homem e perguntou: “Quem é você?”

No dia seguinte, aquela mulher deliberadamente cometeu outro crime e foi enviada para o mesmo tribunal.

Assim que entrou, viu o homem que intercedeu por ela no dia anterior, agora no assento do juiz. Ele não era mais o advogado, mas o juiz. Com sorriso no rosto, ela disse: “Eu vim de novo!”

O homem levantou a cabeça e disse: “Ontem eu era um advogado, então lutei por você, mesmo quando era culpada. Mas hoje sou juiz e meu julgamento deve ser justo.”

Com lágrimas nos olhos, ela perguntou pela segunda vez: “Quem é você?”
E o homem respondeu: “Ontem Eu era seu Salvador. Mas agora Eu sou seu Juiz.”

Hoje, Jesus é nosso Advogado e Redentor, mas está chegando um dia em que o Pai dará um justo julgamento a todos.

JESUS ESTÁ PRÓXIMO, PREPARE-SE PARA ENCONTRÁ-LO!

Bispo Jadson Santos
Colaborou: Bispo Jadson Santos

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: