Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

Quem dera…

Quem dera as pessoas tivessem para o Espírito Santo a mesma força, disposição, capacidade de superação e ânimo que elas manifestam para alcançar as coisas cá de baixo, tais como: prosperidade financeira, família unida, vida sentimental realizada, saúde perfeita etc.

Lembra-se de Pedro? O Senhor Jesus o encontrou desanimado e desgostoso por seu trabalho fracassado, lavando suas redes e desistindo de lutar naquele dia.

Entretanto, quando Jesus acabou de pregar do barco dele, o mandou lançar as redes para pescar, e Pedro, de pronto, tirou forças da fraqueza, superou o desânimo e foi à luta, pescando abundantemente e vencendo naquele momento.

E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar. E, respondendo Simão, disse-Lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a Tua palavra, lançarei a rede. E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede. Lucas 5.4-6

Porém, três anos e meio depois desta experiência e outras tantas, o Senhor Jesus teve que advertir Pedro e outros dois apóstolos, pois, para a oração que produz comunhão com Deus, que faz crescer em intimidade com Ele, que estabelece uma fé sólida, que nos torna reconhecidos como filhos de Deus, que determina a posse do Espírito Santo, eles não mostraram a mesma gana que tiveram lá atrás para resolver seus problemas econômicos.

Daí é possível entender a facilidade com que Pedro negou o Senhor Jesus, e que muitas pessoas têm feito igual nos dias de hoje!

Quem dera ele tivesse pelo Espírito Santo o mesmo apetite que outrora manifestou pela prosperidade!

E, voltando para os Seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar Comigo? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. E, indo segunda vez, orou, dizendo: Pai Meu, se este cálice não pode passar de Mim sem Eu o beber, faça-se a Tua vontade. E, voltando, achou-os outra vez adormecidos; porque os seus olhos estavam pesados. E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras. Mateus 26.40-44

Deus o abençoe sobremodo!

Bispo Edir Macedo
Bispo Edir Macedo

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: