Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

A tática do diabo…

Bispo, me perdoe incomodar o senhor, mas gostaria de compartilhar o que temos visto, a fim de ajudar. Sobre o que o senhor falou ontem, a gente tem visto essa tática do diabo distorcendo a visão e tirando o temor das pessoas.

Quando a gente atende pastores e obreiros que caíram, normalmente, eles enxergam que o motivo da queda foi uma bobeira, um vacilo, que não estavam bem espiritualmente e foram fracos. E quando se sentem envergonhados, a vergonha é mais por estarem diante de nós expondo o problema do que por terem feito algo contra Deus. Ainda existem aqueles que acham que fofoca, maus olhos e outras atitudes parecidas não são tão graves assim.

A gente leva tempo para mostrar que não foi só um problema, uma bobeira que deram, mas, como o senhor falou, viraram as costas para Deus e se entregaram à vontade do diabo.

O diabo tem roubado o temor, para que não haja arrependimento. Para que se disponham a pagar um preço de disciplina apenas, assim como acontece a um presidiário que, enquanto não se encontra com Deus, pode sofrer muito na cadeia, porém, sem que o sofrimento produza mudança. Disciplina sem arrependimento não muda nada. As pessoas vão acabar caindo de novo, ou se saem da obra, saem da igreja também, porque não reconhecem o que fizeram de errado e contra quem realmente pecaram.

É o que Espírito Santo fala do pecado, para quem já sabe o que é pecado. Ele mostra o que realmente acontece, daí o ódio de Deus pelo pecado:

“De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?” . Hebreus 10.29

Aí me lembrei daquele pastor africano que morreu e ressuscitou, que o senhor postou no blog um tempo atrás. O anjo disse que, se aquele fosse o dia dele, ficaria no inferno, porque brigou com a esposa e não quis perdoá-la quando ela pediu perdão. Aparentemente, uma coisa muito pequena, pois era um pastor que não vivia na prática do pecado, mas, por esse simples pecado estaria no inferno. Como o senhor disse: para Deus não há tamanho de pecado, e só quem tem o temor do Senhor entende isso.

Bispo Wagner Negrão
Colaborou: Bispo Wagner Negrão

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: