Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

Ignorância ou estupidez absoluta?

Na criação, Deus deu corpo a cada criatura como Lhe aprouve dar e também a cada semente o seu corpo apropriado.
Nem toda carne é a mesma; porém uma é a carne dos homens, outra, a dos animais, outra, a das aves, e outra, a dos peixes. Também há corpos celestiais e corpos terrestres; e, sem dúvida, uma é a glória dos celestiais, e outra, a dos terrestres. Uma é a glória do sol, outra, a glória da lua, e outra, a das estrelas; porque até entre estrela e estrela há diferenças de esplendor.
1 Coríntios 15.38-41

Toda a criação Divina foi feita com perfeição.

Tudo era perfeito, até o momento em que a criatura humana desobedeceu à Palavra de Deus.

Com isso a natureza se revoltou contra o homem e, a partir de então, o que era perfeito tornou-se imperfeito.

A corrupta mente humana desenvolveu o planeta e o contaminou juntamente com toda a criação.

Contudo, independentemente da corrupção do gênero humano, as Leis Fixas da Natureza constituídas na criação se mantiveram inalteradas.

Ou seja, os acasalamentos entre os animais teriam poder de gerar outros animais, segundo as suas espécies. As sementes se multiplicariam seguindo as leis fixas da semeadura.

Nos relacionamentos sexuais entre macho e fêmea, de acordo com as Leis Fixas da Natureza, há enormes chances de geração de outras criaturas, independentemente da vontade de Deus.

Se a esposa ou o marido tiver um relacionamento fora do sagrado matrimônio ou extraconjugal e nascer uma criança, seria essa criança a vontade de Deus? Seria essa criança uma dádiva de Deus? Ou apenas um fruto da Lei Fixa da Natureza?

Filhos gerados da prostituição, do adultério, do resultado do consumo de drogas, do álcool, dos desejos da carne, da pedofilia, dos incestos, etc. teriam qualquer aprovação ou interferência de Deus? Ou seriam frutos das Leis Fixas da Natureza?

Segundo as Leis Fixas da Natureza, qualquer que seja o semear haverá a colheita, quer Deus queira ou não.

Se a semente for boa, com certeza o fruto será bom, quer Deus queira ou não.

Se a semente for má e corrupta, com certeza o fruto será mau e corrupto, quer Deus queira ou não.

A criatura humana recebeu semente, terra, força, talento e consciência responsável. Mas são as Leis Fixas que regem toda a Natureza que vão contemplar ou penalizar suas atitudes.

Portanto, lançar as desgraças da vida na conta do Senhor Deus é, no mínimo, ignorância ou estupidez absoluta.

Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Gálatas 6.7

Bispo Edir Macedo
Bispo Edir Macedo

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: