Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

A maior preocupação do ser humano é a que ele tem em relação ao seu próprio futuro. A inquietação sobre o assunto o tem incentivado a buscar formas de descobrir o que irá acontecer. Daí surgiu a previsão do tempo, a astrologia, os estudos de estimativas… Mas, na realidade, todos nós podemos ter uma noção clara de como nossa vida será, não apenas daqui a 10, 20 ou 30 anos, mas também na eternidade na qual viveremos.

Jesus disse que o Reino de Deus está dentro das pessoas (Lucas 17.21). Logo, podemos concluir que o reino do diabo também. E, se ambos os reinos estão no interior dos seres humanos, ninguém mais pode vê-los ou saber qual deles carrega, a não ser seus próprios portadores. Por isso, ninguém, além deles mesmos, também pode saber o que os aguarda na eternidade.

Isso quer dizer que o que está dentro de você é uma pequena amostra daquilo que você viverá para sempre, mesmo depois de partir deste mundo. Assim como o Reino de Deus é a amostra do Reino dos Céus, o reino do diabo é a amostra do reino do inferno.

Logo, se o que está dentro de você é justiça, paz e alegria, conforme descrito em Romanos 14.17, sua vida eterna também será de justiça, paz e alegria. Mas, se o seu interior está repleto de malícia, sofrimento e tristeza, sua vida eterna também será de grandes males, sofrimento e tristeza.

Se você tem o céu em vida, terá o céu depois da morte. Mas se tem o inferno em vida, terá o inferno após a morte. Isso nada tem a ver com o que está ao seu redor, mas diz respeito exclusivamente ao seu interior. Quem é nascido de Deus carrega o paraíso no coração, mesmo em meio a um inferno de problemas. Enquanto isso, quem não é nascido de Deus carrega o inferno dentro do peito, mesmo em meio ao paraíso de uma vida confortável e sem grandes preocupações.

Portanto, se você deseja saber onde passará a eternidade, basta olhar para dentro de si mesmo. O que você vive hoje em seu interior, viverá para sempre em seu exterior, a menos que mude de direção antes de partir deste mundo.

Não se deixe enganar por um título, por uma religião, pela sua reputação ou pelo bem-estar que os bens materiais lhe oferecem.

Lembre-se: os efeitos da amostra que você carrega se multiplicarão extraordinariamente no futuro, e você não sabe se ele chegará hoje, amanhã ou daqui a 10 anos. Por isso, é preciso estar preparado, e lutar para ter dentro de si o Reino de Deus, a fim de, naquele dia, poder entrar nEle.

Bispo Edir Macedo
Bispo Edir Macedo

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: