Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog


Aqui e agora ou depois?

Vivemos na era do aqui e agora. Tudo tem que ser para ontem, chegam a dizer por aí: tempo é dinheiro. Ninguém sabe esperar mais, e a corrida para que o tempo não impeça você de fazer tudo e mais um pouco continua, assim como o estresse que se instala rapidamente e arruína todos os relacionamentos. É por isso que a ansiedade está em alta. Ninguém quer pensar no depois.

Não seria essa mais uma estratégia demoníaca que se tornou cultural?

Se o ser humano correr contra o tempo, ele não vai ter tempo de se enxergar nem de apreciar o que tem de mais valor nessa vida.

A mãe trabalha tanto para dar de tudo para seus filhos curtirem esse mundo, que acaba tirando deles tudo que mais precisavam: a sua presença. E quando está com eles, não tem a mínima paciência para estar ali, quer mesmo é descansar para começar sua luta no dia seguinte. Ainda tem a questão do pai que muitas vezes nem está mais presente na família, que acaba sendo substituído por vários relacionamentos relâmpagos que ela arranja só para não ficar sem “curtir” também.

A solteira corre tanto para conseguir dar conta dos estudos, do trabalho, e dos bicos que faz nos fins de semana que nem percebe que se afastou daqueles que mais a amam e se aproximou daqueles que nem a conhecem direito. Daí, quando a solidão bate à sua porta, a sua carência a leva a entrar em relacionamentos band-aid, só para cobrir a ferida que cresce a cada dia com ela.

É o aqui e agora, não pense no amanhã, amanhã se resolve por si só… #quantabalela

O fato é que hoje é o amanhã de ontem e como está o seu hoje? Valeu a pena não pensar nele ontem?

Foi o que aconteceu com o rico e o Lázaro, na passagem de Lucas 16.19-31.

O rico não pensou no amanhã, só quis se enriquecer nessa vida, fez de tudo para dar de melhor a sua própria família e gozar desse mundo. Hoje diríamos que o rico curtiu a vida até o dia em que a perdeu e se encontrou de repente no inferno. De lá, ele avistou a Lázaro, que não curtiu a vida como ele, pelo contrário, passou por vários problemas e, em seus últimos dias, ficou leproso e perdeu suas funções na sociedade, tendo que passar seus últimos dias mendigando nas ruas.

Na sua morte, Lázaro foi diretamente para o céu e lá gozou muito mais que o rico teria gozado a sua vida inteira. Quando o rico viu isso, achou um absurdo, afinal, quem trabalhou duro durante a vida foi ele e não Lázaro. Só que Lázaro trabalhou para sua eternidade, sua meta estava no depois e não no aqui e agora, por isso herdou sua salvação, já o rico…

Veja só a resposta de Abraão para o rico – que forte:

Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. Lucas 16.25

Só pelo fato de Abraão chamar o rico de “filho”, já entendemos que ele era um religioso, afinal via Abraão como pai da fé, mas olha só o que ele diz a seguir… “Lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida” ou seja, o rico não investiu no que viria após a morte, na sua salvação. Ele pensou no aqui e agora, nesta vida, que todo mundo sabe que acaba cedo ou tarde. Portanto, ele recebeu nesta vida.

Já Lázaro, Abraão diz que ele recebeu nesta vida somente males… será que só quem sofre vai para o céu?

Na verdade, quem sofre é quem busca o céu. Quem sofre se apega com Deus e aprende a investir na sua salvação. Quanto mais problemas eu tive na vida, mais perto de Deus eu fiquei…

Mas não é só por isso que Lázaro herdou o céu. Há muitos males que os cristãos sofrem por estarem focando na vida eterna, como por exemplo serem chamados de fanáticos, bitolados, caretas, ridículos, zé povinho, boboca, cafona, e por aí vai. Alguns males nem chegam a ser males de verdade, mas o mundo diz ser, como por exemplo, você que não pula carnaval ou não frequenta baladas, está jogando fora sua juventude, não está sabendo curtir a vida, vive uma vida monótona de igreja para casa, casa para o trabalho, trabalho para igreja, chegam a dizer que não sabemos viver.

Quantas não são as mulheres solteiras que não se casaram ainda por causa da sua fé? Todos os homens que apareceram para elas eram incrédulos e elas optaram por pensar no amanhã e não no aqui e agora. Por isso, chegam na idade da “titia” e sofrem com os comentários inapropriados de seus familiares e amigas.

Estamos nos guardando para depois desta vida, para nossa eternidade, e assim como Lázaro foi consolado nela, seremos também. Todo lugar que não conhecemos, todo relacionamento que sacrificamos, tudo de material que não adquirimos, e toda honra que não buscamos, virão depois de forma incomparavelmente melhor!

Na fé e no Esconderijo do Altíssimo.

Leia mais:
– 1º Dia do Jejum de Daniel
– 2º Dia do Jejum de Daniel
– 3º Dia do Jejum de Daniel
– 4º Dia do Jejum de Daniel
– 5º Dia do Jejum de Daniel
– 6º Dia do Jejum de Daniel
– 7º Dia do Jejum de Daniel
– 8º Dia do Jejum de Daniel
– 9º Dia do Jejum de Daniel
– 10º Dia do Jejum de Daniel
– 11º Dia do Jejum de Daniel
– 12º Dia do Jejum de Daniel

Cristiane Cardoso
Colaborou: Cristiane Cardoso

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: