Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

Chamados, mas não escolhidos

Lembro-me quando fiz o vestibular. Preparei-me durante um ano para aquela prova. Estava tenso. Minhas unhas e sabugos eram corroídos por conta do receio de ter perdido tempo e dinheiro.

Na semana seguinte, o jornal trouxe o resultado. A expectativa de estar entre os aprovados era algo inexplicável. Meu futuro deveria estar naquela pequena lista de aprovados.

O tempo passou e as inquietações da juventude também. Tenho vivido o futuro pela misericórdia Divina.

Mas as inquietações daqueles tempos deram lugar a outras muito mais profundas e estarrecedoras. É a lista dos chamados e não escolhidos. Os não aprovados.

Tenho sentido as dores do apóstolo Paulo, quando diz: “meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós…” Gálatas 4.19

Infelizmente, a lista dos escolhidos de Deus é sempre menor, assim como a lista dos aprovados.

A vantagem desses é que não dependem de ninguém para serem aprovados.

Sabe por quê?

Deus nos tem chamado, mas o direito de escolher é, exclusivamente, nosso.

Nossa aprovação depende de não nos excluirmos. Somente nós somos responsáveis pela nossa escolha.

Ao submeter nossa vontade à vontade de Deus, estamos nos aprovando para a entrada no Reino dos Céus.

Essa é a condição para os chamados serem escolhidos para a Vida Eterna.

A fala do Senhor Jesus não deixa dúvida quanto a isso:
“Nem todo o que Me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas aquele que faz a vontade de Meu Pai, que está nos céus.” Mateus 7.21

Que os chamados não se excluam da Promessa Maior do Senhor Jesus Cristo!

Bispo Edir Macedo
Bispo Edir Macedo

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: