11

 

Ter mentalidade de excelência significa decidir ser o melhor e fazer o que é necessário para honrar essa decisão.

Logo, a excelência é algo intencional. Ela não nasce com você, mas também não é algo que está fora do seu alcance. Você pode optar por ela ou não – a escolha é sua. Porque conseguir ser o melhor não é questão de sorte, mas é uma conquista adquirida de forma proposital, através de investimento.

Se você realmente está decidido a ser o melhor, sua nova mentalidade excelente começará a produzir pensamentos excelentes. Pensamentos de autoconfiança, fé e superação, como “eu posso”, “tudo o que eu fizer, dará certo” e “hoje devo ser melhor do que ontem”. Então, você desenvolverá todas as características necessárias para que Deus possa usá-lo para coisas grandes. Você será:

  • fiel
  • honesto
  • detalhista
  • focado
  • determinado
  • positivo
  • entusiasmado
  • criativo
  • bom ouvinte
  • digno de confiança
  • perseverante
  • humilde

Assim como os pensamentos excelentes dão origem a essas qualidades excelentes, a partir delas surgirão as ações excelentes. Você será capaz de:

  • tomar iniciativa
  • ter visão ampla
  • terminar o que começou
  • fazer mais do que é pedido
  • buscar se aperfeiçoar e se atualizar
  • não desperdiçar o seu tempo
  • aprender com outras pessoas excelentes
  • prevenir situações de conflito
  • respeitar o seu semelhante
  • usar o melhor material que está ao seu alcance
  • planejar antes de fazer
  • saber se expressar, verbalmente e por escrito, com clareza e vocabulário adequado

Vemos claramente essas qualidades e atitudes nos heróis da fé. José foi um deles. Mesmo sendo escravo, prosperou na casa de seu senhor Potifar, que tudo confiou em suas mãos (Gênesis 39.1-6). O espírito excelente de José o fez alcançar resultados acima das expectativas que tinham em relação à sua condição, e isso transmitia paz, segurança e confiança a Potifar. José mostrou que é possível ser excelente em situações completamente desfavoráveis.

Outro grande exemplo foi Daniel e seus amigos. Eles estudaram e aprenderam sobre a cultura e a literatura babilônica, considerada idólatra, e, mesmo assim, permaneceram fiéis a Deus, mantendo sua integridade moral e espiritual. Afinal, sabiam que, se estavam dispostos a assumir um posto de autoridade, precisavam se preparar. Então, Deus pôde usá-los para se revelar ao povo babilônico, a tal ponto que o rei reconheceu que eram dez vezes melhores que os magos e astrólogos da Babilônia (Daniel 1.20). Os quatro amigos provaram que só se torna excelente quem tem uma mente aberta, e não se limita às questões religiosas. Pelo contrário, aperfeiçoa-se no que for necessário para que Deus possa lhe usar mais.

Esses são apenas alguns exemplos de homens excelentes mencionados na Bíblia. Através deles, notamos que ser excelente, acima de tudo, é fazer para Deus. Esses homens fizeram o que fizeram porque tinham a consciência de que deveriam apresentar o que é digno de elogio, não com o intuito de recebê-lo, mas transferi-lo como glória a Deus. Mentes se tornam excelentes quando fazem tudo para Deus (1 Coríntios 10.31), com a consciência de que Ele nunca aceitou e nunca aceitará oferta defeituosa (Levítico 22.20).

A excelência começa na mente, passa para as mãos, transforma o ambiente e é ofertada a Deus.

 

Colaborou: Daniel dos Santos

 

Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…

 

Compartilhe!


Envie para um amigo por :