O poder da mulher

postado em: Autoajuda, Blog, Comportamento, Espiritual, Força

159 comentários

“Minha mãe só reclamava de mim, tudo que eu fazia não servia para ela, vivia me apelidando de ‘sem-graça’.”

Em uma conversa com amigas na semana passada, decidimos falar sobre nossas raízes, e, por incrível que pareça, a mulher foi a que mais nos influenciou a errar mais tarde… Que estranho, não? Somos mães, amigas, filhas queridas, e ao mesmo tempo, também aquelas que mais prejudicam de vez em quando…

É muito perigoso ser mulher. Se você é uma, talvez nem saiba o quanto é perigosa e arriscada. E não se trata de um terror psicológico, não. Nem precisa se levantar da cadeira e ir até a polícia pedir para que lhe prendam, porque não é deste tipo de perigo que estamos falando, mas do poder que ela tem de influenciar.

Não pense que é um exagero, porque você vai compreender como o homem é facilmente influenciado pela mulher. Vai entender como já influenciou, de uma forma ou de outra, o seu esposo, filho, amiga… Positiva ou negativamente.

De uma maneira negativa, e até mesmo desesperada, a mulher pode usar, propositalmente, o charme que naturalmente tem para conquistar o que quiser. E se ela se aplicar a isso, mesmo sendo por meios obscuros, pode alcançar seus objetivos rapidamente – ainda que fique desmoralizada depois.

Também pode influenciar as amigas com comentários maldosos sobre outras pessoas. Pode deixar o marido cabisbaixo e se sentindo um nada com as suas críticas destrutivas. E pode, entre tantas outras coisas, até mesmo levar alguém ao chão, ao mais profundo abismo, sem muito esforço para isso.

O pior é que às vezes ela nem precisa de palavras. Basta um olhar, um gesto, um levantar de sobrancelhas, uma respiração profunda em uma situação… São apenas detalhes, mas são tão poderosos como balas na agulha. Agora você entende melhor por que ser mulher é tão perigoso? Porque ela não precisa de muito. Não precisa dar um sermão ou mesmo agredir com uma bofetada. Só é preciso algumas faíscas e o incêndio está formado. E não pense que isso é cruel ou injusto demais. Porque a influência é um poder para o bem ou para o mal. Para conduzir o marido ao Céu ou ao inferno. E infelizmente, neste caso, não há neutralidade.

Você lembra o que aconteceu com Adão? Ele foi o primeiro homem da face da Terra, foi criado pelas próprias mãos de Deus, tinha um ótimo relacionamento de amizade com Ele, estava acima das outras criações, mas quando foi influenciado por sua mulher, Eva, tudo acabou para ele.

Só entre nós… Adão deve ter ficado tão arrependido de ter ouvido a esposa justamente naquilo que não devia, que pode até ter sido o criador daquele ditado popular “Antes só do que mal acompanhado”.

Mas, brincadeiras à parte, o diabo sabe que a mulher tem um poder – ela sendo ciente disso ou não. E sabe também que se ela não vigiar, pode ser um ótimo instrumento de uso dele. Foi o que aconteceu com Eva. É o que acontece com muitas de nós.

E como podemos, então, usar o poder da influência de maneira positiva?

Na verdade, a mulher que influencia com sabedoria sabe que o seu papel é servir. Ela serve porque ama, porque teme e porque segue as orientações de Deus. Devido a isso, ela não julga ninguém pelos olhos. Não faz os outros acreditarem que apenas ela está certa. Não se mostra demasiadamente justa – porque sabe muito bem que não é perfeita. Não derruba, mas levanta quem está ao seu lado. E justamente por isso o seu marido se sente bem. Porque ela não impõe nada a ele, mas o aconselha. Não o critica, mas o alerta. Não o faz se sentir inferior, mas o respeita e o coloca no lugar de destaque.

E ela faz isso porque conhece a Deus. Não que seja religiosa, mas porque mantém uma profunda intimidade e comunhão com Ele. E por isso sabe esperar o tempo certo para falar – e sabe o que fala. E porque um dia almejou conhecer o Espírito Santo, deu tempo ao tempo e aprendeu a usar a sabedoria, conseguiu mudar e levar a família para perto de Deus.

É por isso que a mulher é auxiliadora e não manipuladora. Ela tem o privilégio e o dom de Deus de poder fazer o que o Seu Espírito faz, agindo da mesma forma suave e natural como Ele age. Mas, para isso, deve ser sensível a Sua voz – e a do diabo também –, para saber distinguir e decidir a quem vai ouvir.

Aliás, olha só o relato desse rapaz que foi influenciado pela mãe e a irmã por meio do Godllywood:

http://diariodonathan.blog.com/2012/10/24/41/

Dia 10 de março de 2013, às 14h – Simpósio da Mulher V – no Cenáculo da Fé na João Dias e por videoconferência em todas as sedes estaduais do Brasil. Entrada por meio de convite.

Comentários (159)

comentar
  1. Marcelle Ferreira- Sete Lagoas, MG- RebecaDisse:

    Que bacana dona Cris!!!! Com certeza eu quero sim ir no simpósio da Mulher V uhuuuuuuuuu !!! Aguardo maiores detalhes :) .

    Relamente o poder da mulher é enorme, devemos pedir a Deus sabedoria e discernimento para escolhermos a Boa parte e influenciamos positivamente todos que estão a nossa volta. Beijos!

    Deixar um comentário
  2. Elaine Santos - SPDisse:

    Como gosto de ler posts sobre esse assunto! Aprendo muito e também me identifico. É o assunto que mais me atrai, que mais gosto.
    Simpósio da mulher v, dona Cris, com certeza irei!

    Beijos

    Deixar um comentário
  3. kalynkaDisse:

    Ai eu quero, como faz pra participar? bjs

    Deixar um comentário
  4. RoseDisse:

    Temos que vigiar ao máximo para usar esse poder grandioso que nos foi dado para o lado do bem e do Espírito.

    Deixar um comentário
  5. Jessica MachadoDisse:

    Tá Ligado,

    Ou influenciamos para o bem ou para o mau.

    E para ser uma influência positiva, tem que ser feito como a senhora disse, com sabedoria divina!

    Deixar um comentário
  6. Danny SantosDisse:

    Pois é, se todas soubessem o poder que tem ‘positivamente’ as coisas no mundo estariam bem melhor.
    Ao invés de criticar, brigar, porque não conversar e mostrar os dois lados da laranja?
    Ajudar, saber ouvir, coisas tão simples mais que fazem toda a diferença, e muitas não sabem, ou até sabem, mais na hora de por em prática acabam se esquecendo da força que tem.

    PS: Um dia um post meu também estará no blog da sra!
    #EUCREIO

    Beijos

    Deixar um comentário
  7. RomanaDisse:

    Ta ligado D. Cristiane, simposio da mulher V, vai arrebentar.

    Deixar um comentário
  8. Sonia Carla PangDisse:

    Que historia bonita do Nathan.

    Eu tenho uma pequena historia verídica que prova que o nosso testemunho, não somente as palavras, mas ainda mais a nossa conduta pode transformar a vida de uma pessoa.

    Eu frequento a IURD desde os meus 14 anos, e aos 16 anos eu começei a trabalhar na livraria da IURD em Portugal-Porto, mas antes eu estudava e trabalhava em um centro de formação profissional em Portugal.

    Nesse centro profissional eu passei por muitas perseguições por frequentar a IURD por parte dos estudantes como também dos próprios professores mas sempre me mantive firme na fé dando um bom testemunho para todos. Ninguém poderia me acusar de um caracter mau.

    Quando fui convidada para trabalhar na livraria logo aceitei sem pensar duas vezes. O meu sonho era fazer a Obra de Deus para o resto da minha vida. Fui então falar com a directora da escola, e mais uma vez ouvi um monte… :-)

    O que aconteceu depois foi marcante…

    Um dos guardas da escola um dia decidiu visitar a igreja, e perguntou para a senhora que limpava a igreja se ela era a minha mãe. A senhora ficou com a pulga atrás da orelha, :D e respondeu ao senhor que não, mas que me conhecia bem. Em seguida lhe perguntou se havia algum problema. Ele lhe respondeu que não, e explicou que a razão de ele ir na igreja foi porque ele viu em mim e no meu irmão algo diferente. E que notava que tinha-mos paz apesar de todas as judiações que nos faziam.

    A minha historia não é sobre o Godllywood, mas, na minha opinião, tem tudo a ver com os valores e princípios do Godllywood, que é exalar o perfume do Senhor Jesus neste mundo terrível que vivemos.

    Deixar um comentário
  9. obr karolDisse:

    Muito forte!!!temos que aprender a usar esse poder que temos,pq se não podemos influenciar da maneira errada as pessoas que mais amamos…

    Deixar um comentário
  10. Priscila RezendeDisse:

    Por isso não há maior milagre que o novo nascimento. A natureza humana não nos deixa escolhas quando somos conduzidas por ela, e com respeito a influênciar não é diferente. Todas nós influênciamos, e junto a este peso de responsabilidade vêm o querer tirar proveito para si, até porque sabemos que temos este “poder”. A natureza humana nos impõe isso e nos instiga a agirmos desta forma. Mas quando uma mulher nasce de Deus ela passa a possuir a natureza de Deus e age segundo o que Ele a orienta. Deus não nos impõe absolutamente nada e isso é o legal de tudo. Enquanto aquelas que não tiveram um encontro com Deus agem de forma errada, e as vezes nem sabe o porque, nós nascidas de Deus agimos como Ele quer, conscientes e muito bem orientadas com respeito do que temos que fazer. Deus fala e nos convece do que é bom e do que faz bem a nós e aos que estão ao nosso redor, e coloca em nós o desprezo para com o nosso egoísmo e querer. Sendo assim, não vivemos segundo o instinto, mas vivemos segundo a orientação de Deus… Temos paz, pois sabemos controlar e conduzir uma situação sob a direção d’Ele. Eu sou feliz, pois, não sou manipulada, mas orientada pelo meu Melhor Amigo!!! Por isso, pra mim, não existe maior vitória que o Nascer de Novo. Sou o que sou e sei porque assim sou… Sou o querer e o realizar de Deus, pois conscientemente me permito isso e a escravidão da natureza humana não tem nenhum poder sobre mim.

    Deixar um comentário
  11. Hernany - Diadema - S.PDisse:

    Simpósio da Mulher V?!
    Fantástico!

    Deixar um comentário
  12. DaniDisse:

    Nossa Dª Cristiane, a senhora respondeu uma pergunta minha sem mesmo eu fazê-la.
    É que estou lendo seu livro Casamento Blindado, e lá a senhora e seu esposo ensinam que as mulheres sábias devem incentivar seus maridos nas tomadas de decisão, se não estes podem se tornar um “banana”, um homem “castrado”.
    Mas uma medo que eu tenho é que meu namorado nem sempre tem as melhores ideias em relação as tomadas de decisão, e eu enxergo isso de longe, e quase sempre não consigo expressar isso com “um jeito meigo”.
    Agora já sei que o segredo é: a INFLUÊNCIA.
    Que Deus me dê sabedoria para saber utiliza-la.

    PS: Esse Simpósio vai arrebentar :)
    bjs

    Deixar um comentário
  13. Cléonice Albuquerque, CE, REBECADisse:

    Olá D. Cris, como a sra. mesmo relata temos um poder grande ele pode ser construtivo ou destrutivo depende de como usaremos. Devemos ser sábias e só poderemos alcançar esta sabedoria do alto quando nos entregarmos para quem criou o próprio Deus. A intimidade com Ele nos faz pensar como Ele pensa e enfim tudo o que faremos será uma benção.

    Um abraço
    Cléonice Albuquerque
    Fort-Ce
    –> Rebeca

    Deixar um comentário
  14. Ana Flávia VilhenaDisse:

    Verdade Dna Cristiane, muitas vezes agimos pela emoção e isso nos leva a influenciar as pessoas ao nosso redor, se toda mulher ao menos imaginasse o poder que tem e soubesse usá-lo muitas famílias não teriam se desfeito e tbm haveria menos sofrimento! Esse texto é muito forte!
    .
    Já aguardando o simpósio da Mulher V, na fé! :D

    Deixar um comentário
  15. Luana PeruzzoDisse:

    Arrebentou!! Que legal um simpósio da Mulher V!!!!!!!!!!!!! :) Imagina só como será?! :)))
    dona Cris, como vai ser? quem convida é quem faz parte do Grupo da Mulher V? ou eu to super errada? rsrs
    :)
    bjs
    Lu

    Deixar um comentário

Deixar um comentário