Blog

Peguei o “Nada a perder” (Editora Unipro/ Editora Planeta) para ler ontem à noite, pouco antes de dormir, já tarde. Meu objetivo era iniciar o livro e ler um pouquinho a cada noite. No entanto, quando me dei conta, já tinha passado da metade, estava quase no final e avançara a madrugada. Sabendo que tinha que acordar cedo, deixei o restante da leitura para a manhã seguinte, quando a concluí. Sentei aqui para escrever uma resenha, mas sinceramente nem sei por onde começar. Sabe o “não tenho palavras para descrever”? Mas eu sempre tenho palavras, elas só estão tomando fôlego.

É o primeiro volume de uma série de três livros em que o Bispo Macedo conta sua vida. Muita gente estranha: “Ué, mas o Bispo já não tem uma biografia? Por que escrever uma autobiografia?” Mas eu lhe garanto: uma coisa não tem absolutamente nada a ver com a outra. A biografia “O Bispo” é excelente, mas fala sobre o Bispo, conta sua história através dos olhos de um observador externo. Douglas Tavolaro é um excelente escritor e consegue nos envolver na história, mas nada me preparou para o que encontrei em “Nada a perder”.

Ao ler a autobiografia, era como se Edir Macedo estivesse conversando comigo, me explicando sua forma de pensar, que o moveu em cada passo de sua caminhada. E aqui peço licença para me referir ao Bispo sem o título, não por falta de respeito, mas porque quem conversou comigo durante a leitura daquele livro não foi o título, mas o jovem Edir, cheio de um sonho aparentemente impossível, movido por uma fé que me alcançou, anos depois. Eu já vi o jovem que ele descreve. Já vi, várias vezes, sempre que fala de fé (e ele sempre fala de fé), sempre que fala com Deus no altar, a gana de nos passar o que ele tem, o brilho em seus olhos, denunciando a vontade inesgotável de nos fazer conhecer o Deus que ele conhece. Foi com ele que aprendi essa fé, foi com ele que descobri que eu também poderia nascer de novo e ter um relacionamento real com Deus.

Uma das primeiras mensagens dele que ouvi pela rádio, enquanto eu ainda estava em outra denominação, me marcou para sempre, ele dizia algo como: “Não é porque eu estou dizendo que você tem que acreditar, confirme na Bíblia, você tem que acreditar no que está escrito”. Ele explicava que era humano, sujeito a falhas e que nós deveríamos buscar a independência espiritual, todos nós poderíamos ter o mesmo relacionamento que ele tem com Deus, não era preciso depender de pastor nenhum. Isso para mim foi revolucionário, pois em todas as igrejas em que passei, a dependência era da direção do pastor, da direção da igreja, dos rituais religiosos, e não de Deus. A Igreja Universal me abriu um novo horizonte, me apresentando a um Deus de quem eu apenas ouvia falar.

Por isso, a biografia não é só de Edir Macedo, é de todos nós que temos percorrido o caminho da fé. Eu me identifiquei muito, e acredito que qualquer pessoa que leia com o coração aberto se identificará também, com a busca, com as lutas, com a perseverança. A biografia é também de Deus, pois Ele permeia cada uma das páginas. O caráter de Deus é fortemente delineado ali, você o vê escolhendo aquele rapaz mais desprezado e desacreditado e começa a entender como Ele pensa. O porquê de Ele escolher as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes. Ele precisava de alguém que agisse independente do medo e da situação, Ele precisava de alguém que Lhe desse espaço para agir, Ele precisava de alguém que sonhasse os Seus sonhos e para quem o mundo não fosse nada. Ele encontra isso em quem se entrega totalmente.

Novamente eu ouço o Bispo Macedo, na voz do jovem Edir, me dizendo que Deus está comigo assim como está com ele. Não importa se ele é Bispo, se ele é o líder visível da Igreja Universal do Reino de Deus, pois o verdadeiro líder é o Espírito Santo. O que o jovem Edir me mostrou naquele livro não foi a história gloriosa do Bispo Edir Macedo, mas o poder do Espírito Santo e da fé.

“Nada a perder” é um livro que todos devem ler. Você vai ler e terá vontade de sair distribuindo por aí, sério mesmo. Vai te ajudar não apenas a conhecer mais sobre a história e os pensamentos do Bispo Macedo, mas também ajudará ao jovem que está buscando a Deus, àquele que está começando na fé e também a quem já tem dentro de si a vontade de ganhar almas, mesmo que tal pessoa nem seja da Igreja Universal.  Quem é sincero com Deus percebe claramente que o jovem Edir, o Bispo Macedo, realmente acredita em tudo o que prega. Aquela é sua fé, aquela é realmente a sua vida. Quem realmente está interessado em conhecer o Deus de Abraão tem neste livro a oportunidade de vê-lo em ação.

Li as 238 páginas e fechei o livro com lágrimas nos olhos. Não de emoção, foi algo bem mais profundo. O jovem Edir me contou grande parte de sua vida, mas só o que ficou no final foi uma forte mensagem de fé, detalhada com proximidade, como que pelo amigo que conversa contigo na varanda de casa, de madrugada, olhando para o céu e diz: “Conte as estrelas”…

Vanessa Lampert

(Você também me encontra no Twitter , no Facebook  e no Meu Blog)

Quer ler todas as resenhas? Clique aqui. 

 

Update: A quem perguntou onde se encontra este livro, ele já está disponível na IURD com a capa que abre este post, lá em cima, e nas livrarias seculares com a capa que está aqui ao lado.

Para quem prefere comprar pela internet, já vi no site da Siciliano, da Livraria Cultura e da Saraiva.

 

 

 

 

Colaborou: Vanessa Lampert

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

  • Aretha

    Realmente um livro inspirador, que nos mostra como é possível vencer, através da fé, como usar essa ferramenta poderosa para conquistar o melhor dessa terra e acima de tudo nossa salvação.

  • henrich

    EU AINDA NÃO LI O LIVRO, ESTOU ME “MORDENDO” DE VONTADE DE LÊ-LO!!!! PRECISO SER SINCERO, JÁ OUVIU TANTOS COMENTÁRIOS FORTISSIMOS A RESPEITO QUE ACHO SER IMPOSSIVEL NÃO ACHAR O MESMO QUE TODOS QUE JÁ LERAM.
    SÓ DE LER ESSA RESENHA MEUS OLHOS JÁ SE ENCHERAM DE LÁGRIMAS… EU JÁ POSSO IMAGINAR O QUE ME AGUARDA.

  • irondina cristina

    boa tarde

    Sou a tua narração ja quero o livro… aqui em ANGOLA já li a MULHER V
    aprendi muito muito estamos a espera do NADA PERDER

    bjo

  • Elaine Santos - SP

    Oi Vanessa!
    Acabei de ler o livro e faço de cada palavra sua nesta resenha as minhas. E digo mais, se antes já o admirava, agora então, o admiro muito mais, ele e toda a sua família. Também fechei o livro com lágrimas nos olhos, e um respeito ainda maior do que já tinha pela Igreja Universal, digo por todos aqueles que iniciaram esta obra.

    Ps: Não vejo a hora de ler os outros dois!!!

  • DedéiaBsb

    Eu quero ler esse livro,porque o bispo Edir além de ser um empreendedor tem uma inteligência emocional muito forte.
    Fico pensando como será que Deus colocou na cabeça dele a idéia de fundar uma IUR?.O que será que moveu ele para se dedicar a pessoas que ele nunca viu na vida? Será se foi um sonho de vida dele pessoal? será se ele quis realizar o sonho dos outros? o sonho dos pais dele?Será se ele dormiu e um dia do nada falou vou fazer uma IURD? Quero ler esse livro pra saber mais da motivação dele e sobre ele,porque eu só conheço o bispo Edir pregador por meio do rádio e tv.Quero conhecer o lado mais particular de ser humano normal dele. Tipo quero ler e ver se o livro da para transmitir a essência da alma do bispo.
    Assim que puder vou dar uma lida nesse livro.

  • Marla Dedoné

    Boa noite,

    Terminei de ler o livro ontem… Realmente é extraordinário a forma como nos sentimos dentro das histórias, parece realmente que o bispo está contando tudo em uma conversa. Não imaginava que foram tantos “não” recebido… Não é a toa que o temos como pai na fé! Não vejo a hora de ler o próximo!

    Ah e não tive dificuldade em encontrar para comprar, não! Na primeira semana de lançamento, eu encontrei na livraria da minha cidade, moro em Bauru-SP.

    Um abç…

  • Daniela Silveira

    Se eu puder pedir sua licença Vanessa, quero fazer minhas as suas palavras.
    Concordo 100% com o que você escreveu, a respeito do livro “Nada a Perder”. Passei esta semana toda dizendo para minhas amigas que não o leram ainda: parece que o próprio bispo está conversando com a gente. Então, entendi o que disse quando o chamou de Edir Macedo, sem o título, pois o que lemos no livro é a narração da revolta do jovem evangelista, Edir, antes do coreto do Meyer. Impactante!

1 2