Blog

 

Costuma-se colocar flores para o defunto não cheirar tão mal, mas eu estava fedendo tanto que acho que nem o perfume daria resultado.

Cheguei no hospital e o doutor Tadeu estava me esperando. Entrei na sala dele levada por meu pai na cadeira de rodas.

Ele quis fazer brincadeiras, mas eu sabia que estava morrendo.

– E aí menina bonita como está?

Eu só não sabia onde estava a menina bonita… careca, pele enrugada, dentes podres, gengiva sangrando, fedendo defunto… só podia ser brincadeira dele.

Ele abriu os exames e tudo estava na mesma. Chamou minha mãe e meu pai em outra sala, demoraram uns minutos e voltou apenas minha mãe com o médico. Perguntei do meu pai, mas ele ficou lá fora, foi no banheiro lavar o rosto. Ele deveria estar chorando.

Fiz que não era comigo e perguntei ao doutor o porquê minhas veias estavam doendo tanto. Ele explicou mas eu nem prestei atenção em nada, queria é ficar curada.

Minha mãe entendeu e quando chegou em casa colocou em prática o que ele ensinou.

Esquentou água e fez um chá de camomila. Com um pano limpo, mergulhou no preparo e colocou sob minhas veias escuras e duras. Doía tudo. Eu sentia o câncer comendo meu corpo, cada pedaço. Eu sabia onde ele estava, onde era apodrecido por essa maldita doença. Naquele momento meu intestino, meu fígado, rins, esôfago, baço estavam sendo comidos pela doença… eu sentia cada parte do meu corpo morrendo…

 

Numa noite, eu pensei que era meu pai entrando no meu quarto, um vulto escuro. Eu não estava enxergando mais quase nada. Meus olhos estavam embaçados. Alguém  falou que viria buscar minha alma naquela noite… eu sei que não era Deus nem um dos seus anjos, porque a voz era horrorosa e o cheiro de enxofre era grande. O temor sobreveio sobre mim de tal forma que consegui dar um grito, ainda não sei como fiz isso, acho que foi o desesperado.

Minha mãe entrou correndo no quarto, acendeu a luz e veio até minha cama. Segurou minha cabeça e ficou me olhando com os olhos arregalados. Eu não disse nada. Ela me falou que Jesus ainda me amava mas a mágoa tomou conta do meu ser e isso fez o câncer em mim. Ela me disse que o médico deu apenas uma semana de vida, e o prazo estava se esgotando. Se eu não perdoasse quem me fez ter mágoa,  iria para o inferno.

 

“Pelo que já se escureceram de mágoa os meus olhos, e já todos os meus membros são como a sombra.” Jó 17:7

 

O problema é que eu não conseguia perdoar! Eu não conseguia ! Quando  me lembrava daquelas palavras que não ia dar certo  ficava com mais ódio ainda. Sentia uma raiva muito grande daquela situação, eu estava morrendo, literalmente morrendo. Tinha apenas alguns minutos de vida e não conseguia perdoar!!

Quanto desespero, quero dar o perdão mas não consigo! Sinto minha alma indo para o abismo! Alguém pelo amor de Deus me ajuda! Não tenho forças para falar nem para orar!

Minha mãe percebeu a minha agonia,  sabia que eu estava morrendo. Minha boca começou a sangrar novamente, o cheiro de podre estava insuportável que nem mesmo eu conseguia me aguentar. Meus olhos estavam se fechando… estava esgotando minha vida aqui na terra…

Minha mãe desesperada disse para eu falar o nome da pessoa na qual tinha rancor. Eu não conseguia falar o seu nome…

Ela largou a minha cabeça e se levantou da cama. Me disse:

– Se o Felipe realmente te amasse, estaria aqui no meu lugar e não com outra pessoa. Se você tivesse se casado com ele, hoje também estaria com outra mulher. O problema é que você não entende que a gente quer o teu bem e te aconselha para que não caia no erro. Mas a sua cabeça é muito fraca para compreender o amor de Deus. Quer morrer? Faça conforme a sua fé! Agora você viu realmente que ele não era para você e ainda assim tem mágoa. Mágoa de quem? Da verdade?

Minha mãe saiu e me deixou no quarto sozinha…

Naquele momento parece que recuperei a consciência. Comecei a pensar. Por alguns segundos consegui pensar. Eu estava sem ar, não tinha mais respiração. No meu último folego disse em voz sussurrada:

– Deus, eu perdoo meu pastor e perdoo todos aqueles que eu pensava querer o meu mal.

As palavras saíram do fundo da minha alma…

Continua na próxima terça-feira

Méuri Luiza

Colaborou: Meuri Luiza

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

  • Jaqueline Rosa Moreira

    Muito forte dona Meuri, tenho acompanhado essa historia deste o inicio, e ela realmente tem sido um fato na vida de muitas obreiras..
    que Deus abençoe a senhora e tenha misericórdia de todas nós.

    • Meuri

      Amém Jaqueline

  • nadia

    aiii até que enfim!!! Finalmente ela usou a cabeça, como sempre semana que vem não perco!

  • Aline

    Que forte!! A cada semana a história me surpreende mais!! Tô torcendo por essa moça, mesmo sabendo que a história é fictícia!! Tenho certeza que Deus ainda é por ela!! A cura dessa moça está em suas próprias mãos, mas por causa da mágoa (o câncer da alma) ela não consegue enxergar isso… Triste…..

  • Quésia

    Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.
    Hebreus 13 : 17

  • Nossa só na hora da morte mesmo!
    Abraço!

  • Walquiria

    Meu Deus que coisa triste e desesperadora…. e ao mesmo tempo uma grande burrice, permitir que algo tão abstrato como um sentimento, uma emoção, destrua algo tão nobre, uma criação de Deus, que é uma vida. Que alívio ela ter tomado esta atitude, graças a ação da mãe, que fez exatamente o contrário do que ela fez – afinal pela emoção seria natural ela sentir raiva até mesmo de Deus ao ver a filha naquela situação, mas optou por agir a fé.
    E isto é ser nascido de Deus, é interpretar os fatos pela ótica Dele, desprezando a nossa.
    Aguardo pelo próximo capítulo !!!

    • Meuri

      A fé muitas vezes pode parecer bruta, mas sem fé é impossível agradar a Deus. Deus te abençoe Walquiria.

  • Joice Pires

    OLHA D. MÉURI,MUITO FORTE!!!!É MUITO TRISTE SABER QUE FOI PRECISO ELA CHEGAR A BEIRA DA MORTE PARA VER O QUANTO ERROU….CREIO QUE DEUS VAI TIRA-LA DESSA SITUAÇÃO.COMO MARINA MUITOS DE NÓS SOMOS ASSIM,INFELIZMENTE.DEVEMOS ORAR PRA QUE HAJA TEMPO PARA O ARREPENDIMENTO,NÃO É VERDADE?DEUS CONTINUE ABENÇOANDO A SENHORA,UM GRANDE ABRAÇO DE UM PESSOA QUE ADMIRA MUITO SEU TRABALHO E SONHA EM SER USADA POR DEUS NAS PALAVRAS COMO A SENHORA É. JOICE

    • Meuri

      Deus te abençoe abundantemente Joice.

  • kalynka

    que pena que a mãe dela so fez isso agora, não adianta tentar proteger as pessoas tem que ser o mais realista possivel. a historia estar otima podia virar um livro. tem muita gente que tem que ler isso, bjs

    • Meuri

      olá Kalynka é verdade, muitas vezes a proteção é falarmos a verdade, porque a verdade liberta.

  • Tatyana

    Vish que coisa heim! Suspense! Rapadura é doce mas não é mole nao. Oo
    Gentee! como é que pode? tenho msm q esperar uma semana toda? Ai ansiedade!!! Eu queria ter em livros todas as historias completas da senhora D. Méuri. Até daqui uma longa semana… :*

  • É sempre assim! Não adianta passar a mão na cabeça da pessoa quando na verdade ela precisa ouvir a verdade ainda que seja dura, pois só assim ela irá acordar e se libertar.

  • Ester

    Parou na melhor parte! Rsrsrs estou gostando muito dessa história, pois quando e leio medito muito nela. A Marina na minha opinião ainda vai dar a volta à doença obrigada por esta história , mudou a minha maneira de ver as coisas.

  • Laisla Soares

    Meeu Deus….

  • Luiza Freire

    Puxa vida!
    Graças a Deus ela conseguiu libertar o coração dessa mágoa.

    Pena que teve que chegar ao vale da sombra da morte para perceber que tinha que se voltar para Deus.

    Que aquelas que estão longe de Deus venham despertar após este exemplo.

    • Meuri

      Amém Luiza. Deus te abençoe.

  • Gabriella

    Que injusto sempre termina na parte mais estigadora… Rs
    Mas a história está incrível e ensina a cada dia!
    Como podemos tantas vezes ser tão tolos e pensar que Deus quer nosso mal?
    Muitas vezes esquecemos de ouvir nossos pais e amigos da fé que querem apenas nos ajudar e nos manter na Presença de Deus!

    Obrigado D. Meuri por compartilhar coisas tão edificantes como essas!

    • Meuri

      Deus te abençoe Gabriella.

  • Ahhhh…
    É uma pena que a ” Marina” continue o seu capítulo apenas na próxima terça-feira. Mas ela tem alguma bibliografia?
    Boa terça-feira, fiquemos firmes na presença de Deus! =)

    • Meuri

      Não Ayara, ela não tem nenhuma bibliografia.