Livros que não são o que parecem – Ele veio para libertar os cativos

postado em: Blog, Dicas, Livros

175 comentários

“Ele veio para libertar os cativos”, de Rebecca Brown, é considerado um “clássico da literatura evangélica”… Poucas vezes vi tanta confusão antibíblica reunida em um livro. Distorce a guerra espiritual de tal maneira que o leitor corre o sério risco de perder anos de sua vida divertindo o diabo e acreditando ser um grande guerreiro espiritual.

“Satanás fará tudo para impedi-lo de ler. Tentará impor sonolência, confusões, interrupções constantes e muitas outras coisas.”

Neste caso específico, não é o diabo que vai te impor sonolência e confusões, é a narrativa chata da Rebecca. Não duvido que a pessoa passe mal, e até manifeste com um espírito maligno lendo esse livro, sabe por quê? A fé é a energia que move o mundo espiritual, tanto para o bem, quanto para o mal. Isso é uma lei natural, estabelecida pelo próprio Deus. Quando a pessoa lê o trecho acima, e fica impressionada, coloca sua fé naquilo, tem certeza absoluta e começa a esperar que aquilo aconteça. Assim, é um prato cheio para que o diabo tome conta

A história do livro, resumida, é a seguinte: Rebecca era residente de medicina em um hospital. Conhece Elaine, uma “bruxa satanista”, que foi casada com lúcifer, se converte e continua perseguida pelos demônios, sendo salva por Rebecca.

Pesquisando a respeito da autora, descobri que a licença médica de Rebecca Brown foi cassada depois de uma longa investigação do conselho de medicina. O psiquiatra do conselho a diagnosticou com esquizofrenia paranoide (aqui sou tentada a lembrar que o livro começa escrito em terceira pessoa, depois passa para primeira e até agora estou tentando entender quem escreveu “Rebecca isso”, “Rebecca aquilo” no primeiro capítulo). Foi afastada do trabalho por conta disso. É claro que ela e Elaine (tida pela família como mentirosa compulsiva e mentalmente desequilibrada) viam em tudo isso um complô satanista (poderia mesmo ser perseguição, se o conteúdo do livro fosse diferente).

O início do livro conta a história de Rebecca e Elaine, depois fala sobre o que ela descreve como “batalha espiritual” e demonstra uma reverência fora do comum ao diabo:

“Nunca subestime o poder de Satanás ou trate-o com desrespeito. (…) Não estamos dando qualquer glória ou honra a Satanás, porém, ele é um adversário astuto e é muito mais inteligente do que nós. Não se esqueça do que Deus disse quando criou Satanás.“…Tu és o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura.” (Ezequiel 28.12). Satanás é a mais linda e inteligente criatura que Deus criou. Não podemos esperar vencê-lo com a nossa pequena inteligência humana, ou entender suas táticas. Devemos permanecer totalmente dependentes do Senhor para revelá-las a nós. Podemos resistir e superá-lo somente através do poder de Jesus Cristo. Quando uma pessoa deixa de respeitar Satanás, ela se torna descuidada e a porta fica aberta ao orgulho e muitos outros enganos do inimigo.”

Isso porque não estava dando qualquer glória ou honra a satanás, imagina se estivesse! Quando Deus criou Lúcifer, ele era, sim sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura, e diz: “perfeito eras em seus caminhos, até que se achou iniquidade em ti”. Quando caiu, perdeu tudo o que tinha de bom e tornou-se satanás. Não há nenhuma virtude nele que mereça respeito ou admiração. É nossa obediência a Deus que nos livra do mal, e não o respeito ao diabo! Nossa proximidade com Deus é que nos dá condições de não cair nas armadilhas dele, pois Ele nos protege, orienta e dá sabedoria.

“Ele é uma das mais poderosas e inteligentes criaturas criadas por Deus. A inteligência humana não se compara em nada à dele.”

Se isso não é dar louvor, glória e honra ao diabo, o que é, então? Não posso fazer uma análise cuidadosa da inteligência do diabo, porque não tenho tantos dados assim a respeito. Vejo nele apenas um trabalho repetitivo e bem organizado, e tem a vantagem de anos e anos de experiência (e de ser invisível). Eu não subestimo o diabo, ele está tempo suficiente neste mundo para fazer seu trabalho de maneira eficiente aos seus propósitos, mas diante de Deus, ele é menos que uma pulga! Por que merece respeito?

Eu realmente acho que ela acredita no que diz. O problema é gente normal embarcar na dela e acreditar, também. O que ela relata em todo o livro podemos chamar de “misticismo esquizofrênico pseudocristão”. Está espalhado pelo mundo evangélico como uma gosma grudenta que cresce desordenadamente.

“não esperando que, realmente, algo acontecesse, sentiu uma opressão demoníaca como nunca antes. Rebecca sentia vir contra ela um incrível e invisível poder. Era como se uma mão gigantesca tentasse esmagá-la contra o chão e uma força invisível tentasse sugar toda a vida de seu corpo.”

Se fosse normal acontecer isso com pessoas cheias do Espírito Santo e que utilizem a autoridade dada pelo Senhor Jesus, Ele e seus discípulos viveriam sendo esmagados contra o chão. E não teríamos nenhum de nossos pastores vivos para contar a história. Muitos crentes acreditam que em um lugar repleto de demônios, eles (os crentes) devem se sentir mal. No entanto, quem tem de passar mal são os demônios, ora essa! Você não está cheio do Espírito de Deus? Quem tem de sair correndo, atormentado, é o mal e não você!

“Comecei a me preocupar intensamente com Elaine, à medida em que o tempo passava, porque os demônios estavam destruindo-lhe o corpo. Sempre que perguntava ao Pai quanto tempo duraria aquela situação, Ele respondia: “Até que vocês tenham aprendido o bastante.” Finalmente, chegou o dia em que Ele me disse para chamar o pastor Pat para a libertação completa dela. Assim, eu o fiz. ”

Então peraí, para tudo! A mulher passou oito semanas sem dormir direito, sendo perseguida e oprimida por demônios, correndo risco de morte, sendo torturada, agredida, maltratada, pisoteada, estrangulada e esfaqueada (literalmente) porque Deus queria que elas aprendessem? O deus de Rebecca Brown é esquisito.

Por fim, o tal pastor Pat conseguiu expulsar o demônio após DEZ HORAS de oração e imposição de mãos, leitura da Bíblia e cânticos!!! Só a autoridade do nome de Jesus não basta? Imagina se precisássemos de dez horas para expulsar os demônios de uma pessoa? Nossos pobres pastores não fariam mais nada na igreja…rs…

Rebecca confunde as definições de alma e espírito, pega I Coríntios 15:44, isola a segunda parte do versículo, que diz: “Se há corpo natural, há corpo espiritual” e usa essa frase para construir toda uma teoria de que existe um “corpo espiritual” que pode sair do nosso corpo físico e guerrear contra os demônios. No entanto, se você ler todo o contexto, verá que Paulo está falando sobre a ressurreição dos mortos, na volta de Jesus. Alguns perguntavam se os ressuscitados teriam corpo. Paulo explica que o corpo não será igual ao corpo que tínhamos antes da morte, mas um corpo transformado. É claro, não dá para levar um corpo tridimensional corruptível como o que temos para o céu!

Logo, derrubamos a teoria de que “corpo espiritual” é uma espécie de extensão da própria pessoa em outra dimensão. Como posso levar em consideração a palavra de alguém que deliberadamente tira um texto de seu contexto para criar uma teoria? Não é porque um livro tem versículos bíblicos que ele tem base bíblica.

“Há uma urgente necessidade de jovens que se disponham a ficar na brecha por seus ministros, e que também peçam ao Senhor que os deixe lutar por eles. Em outras palavras, quaisquer ataques demoníacos direcionados ao pastor, deverão, primeiro ir contra você. O que significará sofrimento tanto físico, como emocional”

Observe a estratégia. Já que não consegue atingir um pastor que está com sua vida 100% no altar, o diabo convence essas pessoas incautas de que se orarem pelo pastor, podem esperar, aceitar e abrir-se para ataques demoníacos. Ou seja, ele já não conseguiria atingir o pastor, de qualquer maneira, então pelo menos conseguirá atingir você. Se fosse assim, o povo das igrejas a quem Paulo escrevia cartas viveria doente, pois estavam sempre orando por ele…

“Você já passou por um período de intensa oração intercessória em que se sentiu extremamente exausto depois? Isso acontece, porque enquanto estava orando com o corpo físico e a mente, Deus levou o seu corpo espiritual e o colocou em combate com as forças demoníacas contra as quais você estava orando. A fadiga que é sentida, é o reflexo do “stress” experimentado pelo corpo espiritual. As feridas infligidas a seu corpo espiritual, com freqüência, manifestam-se através de vários sintomas em seu corpo físico.”

Não, amiguinha, isso acontece quando você tenta lutar na força do seu braço. Isso, aliás, é o que na realidade Rebecca ensina a fazer, do começo ao fim do livro: lutar na força do braço. É legal pensar que seu sofrimento é por você estar lutando contra o diabo, e que tem a aprovação de Deus. Mas não é verdade. Se você está sofrendo (depressão, tristeza, perturbações, doenças, miséria, desgraças), busque a Deus, para aprender a lutar corretamente e não ser vítima dos ataques do inimigo.

Aqui ela tenta embasar-se usando o exemplo de Daniel, quando (em Daniel 10.7-18) relata a visão que teve. Nos versículo 16 e 17, ele diz: “E eis que uma como semelhança dos filhos dos homens me tocou os lábios; então passei a falar e disse àquele que estava diante de mim: meu senhor, por causa da visão me sobrevieram dores, e não me ficou força alguma. Como, pois, pode o servo do meu senhor falar com o meu senhor? Porque, quanto a mim, não me resta já força alguma, nem fôlego ficou em mim”

Leia todo o capítulo 10 e você verá que Daniel teve uma visão assustadora, ficou apavorado e desmaiou (você também ficaria, se visse o que ele viu, leia lá em Daniel 10). Depois diz que sente dores e fraqueza. Uma descarga alta de cortisol causa isso! Mas dona Rebecca, a distorcedora de trechos bíblicos, diz que Daniel estava com dores físicas por ter lutado espiritualmente. No entanto, neste mesmo capítulo de Daniel, a Bíblia é bem clara em dizer que a batalha espiritual acontecera não entre Daniel e os demônios, mas entre os anjos e os demônios. Daniel estava orando por uma resposta em relação à primeira visão que tivera, não tinha a menor ideia da guerra que se travava em outra dimensão.

Concordo 100% com a constatação do Bispo David Higginbotham em seu livro “Crentes possessos”:

“A única conclusão que chego sobre aqueles que estão envolvidos em guerras espirituais, mas que também estão sob a opressão, é que eles mesmos estão endemoninhados e ainda não conhecem a plenitude da presença de Deus em suas vidas. “

Quando eu achava que ela já tinha chegado ao ápice dos absurdos, Rebecca me surpreende.

“O Senhor mostrou-me que o esgotamento em nossos corpos físicos cria uma aguda perda de proteínas. Se não tivermos todo cuidado de elevar o consumo de proteínas de alta qualidade durante os períodos de intensa batalha espiritual, ficaremos consideravelmente fracos.”

What? Então não é a fé, não é o Espírito Santo, não é a autoridade de Jesus, é a ingestão de proteínas…bem que Deus poderia ter escrito isso na Bíblia: “Comei proteína e vivei”.

“Desde que Deus, através de sua aliança com Noé, ordenara-lhe a comer carne, Satanás e seus demônios tentam fazer com que as pessoas deixem de comê-la.”

Deus não ORDENOU a Noé que comesse carne, apenas disse que ele poderia comer tudo o que quisesse (Gênesis 9:3) Foi uma permissão, não uma ordem! Você pode decidir o que vai comer. Depois disso, com o povo no deserto, Deus restringiu a dieta. Aí, sim, foi uma ordem, dizendo quais tipos de animais o povo não deveria comer. No novo testamento, ampliou novamente o leque, e manteve a proibição apenas da carne com sangue (adeus galinha ao molho pardo), da carne de animais sufocados e da comida sacrificada aos ídolos (Atos 15:29). Mas não impediu ninguém de se abster de alguma coisa, se assim escolher.

Acha mesmo que se fosse imprescindível comer carne, ele não teria escrito: “Não vos alimenteis apenas de vegetais” ou coisa do gênero? Conheço quem come carne e que vive doente e fraca por não dormir direito e não fazer exercícios! Você come proteína no grão de bico, na soja, nas castanhas, na combinação de arroz e feijão, no ovo, nos laticínios, na suplementação de glutamina (hehe) e…na carne.

“Satanás está sempre enganando e mentindo. Nada é o que parece ser. Seus servos mais eficazes são os supostos cristãos mais fortes, os que vão à igreja regularmente e os mais bem sucedidos, respeitados e honrados membros de sua comunidade.”

Pois é…e que escrevem livros sobre “batalha espiritual” que se tornam best-sellers, influenciando igrejas por anos a fio.

“De fato, diante do Senhor, é responsabilidade sua, como indivíduo, estudar cuidadosamente tudo o que os outros dizem a você. Deve verificar se o que lhe é ensinado está dentro do contexto bíblico. E isto inclui este livro, assim como tudo o que é dito pelos pastores.”

Com isso eu concordo. É o que estou fazendo. Então que ninguém reclame.

“Não se esqueça, que Satanás e seus demônios tentarão, sempre, enganar você, especialmente no que diz respeito a assuntos espirituais.”

Para ninguém dizer que o demônio que inspirou esse livro não avisou.

“A influência deles é muito grande e conseguem fazer grandes estragos porque os cristãos são preguiçosos para estudar a própria Bíblia e checar o que eles ensinam.”

Por isso ela colocou um monte de textos fora do contexto. Sabia que seus leitores não iriam checar. :-)

“Está você disposto a dizer ao Senhor, na enfermidade de um de seus irmãos: “Senhor deixe-me levar a carga de meu irmão, deixe-me, literalmente, ter um pouco da fraqueza ou da dor para que ele possa sarar mais rapidamente.”

De onde ela tirou isso? De mais um texto bíblico tirado de seu contexto e retorcido. Isso nunca foi sugerido por Deus na Bíblia, e imagine os apóstolos curando paralíticos e ficando, eles mesmos, “um pouco paralíticos”? Jesus já levou sobre si todas as nossas enfermidades e nossas dores, dizer que devemos também carregar as dores e enfermidades dos outros é negar o sacrifício de Jesus!

Com essas ideias, poucos abraçarão o “ministério de libertação” e os que fizerem, o farão na força de seus braços e apoiados nesses misticismos. Dessa forma, o tal ministério será ineficaz, e os demônios poderão agir livremente (inclusive naquele que acha que está sendo usado para libertar). Mas se a libertação for aplicada da forma que funciona, os crentes mais emocionais acharão sem graça. Como assim o demônio sai na hora? Como assim não há retaliação, dores físicas, doenças, perturbações, visões de vultos, audições de vozes e depressão? Como assim você tem paz interior, dorme direitinho, é feliz, próspero e saudável? Sem nenhuma emoção? Que sem graça!

O espírito que usa Rebecca Brown é um espírito estranho, muitas de suas ideias sobre Deus são equivocadas, e sua doutrina é antibíblica.

“Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o pai como o filho” (2João 1:9)

Então que ninguém me condene por dizer que Rebecca Brown não tem Deus. A própria Bíblia diz isso.

 

UPDATE:

Me lembrei de que em uma igreja da qual participei, uma das pastoras (esposa de pastor lá era pastora) sofreu um aborto espontâneo e me disseram que aquilo acontecia com a primeira gravidez de todas as pastoras, por “retaliação do diabo”. O diabo sacrificava o primogênito de todos os pastores há anos e todo mundo achava natural! Clique aqui para ler “O sacrifício de estar envolvido com libertação”, um trecho do livro “Crentes Possessos”, que deixa clara a nossa posição a respeito desse pensamento.

 

Vanessa Lampert

Quer ler todas as resenhas? Clique aqui. 

 

PS: Quer uma dica de um excelente livro sobre libertação? Crentes Possessos, do Bispo David Higginbotham. Tem no Arca Center.

PS2:  Se achou o texto longo, saiba que ele era três vezes maior. :-D Foi o livro que mais rendeu trechos absurdos. Levei dois dias para fazer esta resenha, mais tempo para cortar do que para escrever. Enquanto lia o livro, preenchi dezesseis páginas do Word só com os trechos mais gritantemente absurdos, embora houvesse trechos absurdos em absolutamente todas as páginas do livro…pouquíssimas coisas se salvam, sem brincadeira.

PS3: Quero salientar que quando um livro entra para o rol dos “livros que não são o que parecem” por conta de ter sido claramente inspirado por um espírito enganador, você deve colocar todos os outros livros do autor no mesmo saco. Então, aproveite os livros da Rebecca Brown para acender a churrasqueira. :-)

PS4: Para quem ainda não leu, segue o link para o texto “Tenho que respeitar o diabo?”  tem a ver com o assunto.

UPDATE 2: Tenho recebido comentários de crentes perdidos, que ou acham que eu não acredito em guerra espiritual e libertação de demônios (essas pessoas não leem o texto inteiro, não é possível!), ou vêm com a falácia de “o Espírito Santo trabalha do jeito que Ele quiser, não vai ser sempre do mesmo jeito” – como se Deus fosse um maluco com múltiplas personalidades. Primeiro, gostaria de dizer que todos temos chamado para obra de libertação, pois esse chamado veio do Senhor Jesus na Sua Palavra: “curai os enfermos e expulsai os demônios”. O que muitos crentes não entendem é que Deus é Quem Ele é. Deus não é uma coisa aqui e outra coisa ali. Deus não tem dupla personalidade. O tipo de experiência que Rebeca teve (ou diz que teve) não tem NADA a ver com o Deus da Bíblia. Simples assim.

O mundo espiritual existe, a guerra espiritual existe, mas o que Rebeca descreve, se for verdade, é uma experiência com um espírito enganador, não com o Espírito de Deus. E note a certeza que alguém deve ter para afirmar isso. Só existe um Deus: o Deus da Bíblia. E Ele não muda. Eu tenho visto diariamente pessoas sendo libertas da maneira que Jesus e Seus discípulos faziam. De maneira simples, eficiente e com autoridade. A Palavra de Deus nos alerta que nos últimos tempos muitos iriam preferir dar ouvidos a fábulas em vez de seguir a Palavra de Deus. Eu lhes mostrei um exemplo de fábula neste livro, para abrir os olhos dos sinceros. Cabe a você escolher a qual grupo quer pertencer.

Comentários (175)

comentar
  1. Cristina OliveiraDisse:

    Existem muitas coisas disfarçadas de “evangélicas” que na verdade não são. Temos que tomar cuidado com as informações que nos chegam através de tv internet livros etc…aprender a analisar e pensar, o diabo está ai pra enganar os incautos.

    Deixar um comentário
  2. Cassia DjaniraDisse:

    Nossa esse deus dela é muito esquisito mesmo.A vida de engano leva a pessoa a se auto enganar.

    Deixar um comentário
  3. Lene SouzaDisse:

    Oi Vanessa sou fã de suas resenhas, porque temos em comum a forma de expressar aquilo que pensamos de um livro ou texto, com certo humor, e deixa o assunto mais leve e divertido, mesmo quando o livro é muito ruím com o acima citado, fico esperando a sua próxima resenha e torcendo para ter livros bons, porque a maioria são ruíns, rsrsrs, um forte abraço, quem sabe um dia não nos encontremos por alguma livraria do país, eu amo ler, beijinhos no coração e tudo de bom.

    Deixar um comentário
  4. Rafael FernandesDisse:

    Ainda bem que li a resenha, nem quero chegar perto desse livro. Amei a resenha, parabéns.

    Deixar um comentário
    • Rafael FernandesDisse:

      Respeitar o diabo? kkkkkkkkkkkkkk
      Por acaso ele nos respeita? Acho que não. Mesmo se respeitasse, eu desconfiaria.
      Um anjo caído perde seus direitos de respeito na hora.

      Deixar um comentário
      • Diana VitorinoDisse:

        Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.
        Judas 1:9

      • Vanessa LampertDisse:

        Uma explicação bem clara desse trecho bíblico que muitos insistem em tirar do contexto: http://sossegai.com.br/?p=195

      • BibianaDisse:

        isso mesmo o diabo não merece nosso respeito,alias ele de nós só conhece o numero da sola do nosso sapato(pois está debaixo dele) ele era um anjo sábio e lindo mas já não é mais pois nós somos filhos de Deus e fomos criados a sua imagem e semelhança,por isso hoje sou muito mais do que ele em nome de jesus!

  5. CarlaDisse:

    Oi Vanessa,

    É um absurdo saber que há tantos crentes enganados por aí.

    Por isso eu digo que sou muito feliz na IURD, pois a nossa visão é totalmente aberta para enxegar as coisas de Deus.

    Foi impossível não rir da parte das proteínas!

    Deixar um comentário
  6. Lorena XavierDisse:

    Muito bom esse post, esclarecedor… temos que cuidar do que lemos, do que ocupa nossa mente e o nosso tempo, senão perderemos tempo e encheremos nossas mentes de enganação como as contidas nesse livro.

    Deixar um comentário
  7. ANADisse:

    Nossa não conseguiria ler esse livro por inteiro! Não sei como a Sr. conseguiu! Uma vez comecei a ler um livro de missionário muito conhecido, não terminei. Muito cansativo e cheios de voltas, enfim não gostei. Não é grande o post, se é para explicar o que me interessa leio até o fim. Deus abençoe abundantemente!

    Deixar um comentário
  8. SHEURY DA SILVADisse:

    É O FIM MESMO ,TUDO ISSO E MUITO MAIS QUE satanas TENTA PARA DISTRAIR A FÉ DOS QUE CREEM EM DEUS ,COM LIVROS ,FILME E !!!!!!!!!!!! MAIS NÃO PODEMOS SER INSENSATOS ,TEMOS QUE USAR A FÉ MAS TAMBÉM NOSSA MENTE PARA SABER DISTINGUIR O QUE É BOM E O QUE NOS FAZ MAL ,VIGIAR SEMPRE!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Deixar um comentário
  9. Joana DrumondDisse:

    O pior são as pessoas que depositam a fé nesse livro.

    Deixar um comentário
  10. TamaraDisse:

    Bom dia, queria agradecer por esse espaço,pois gosto muito de leitura e com as dicas da senhora não vamos perder tempo com aquilo que não é de Deus e ainda ficamos sabendo,caso alguem pergunte sobre determinado livro,saberemos o que dizer.

    Deixar um comentário
  11. Thaiuanna BacelarDisse:

    TA AMARRADO QUE HORROR…NUNCA VI UM LIVRO TÃO SEM NOÇÃO NA MINHA VIDA!

    Deixar um comentário
  12. cristinaDisse:

    oi Vanessa,
    to enviando outro email pedindo pra depois(qdo possível) falar sobre livros do Daniel Mastral(Filhos do fogo) e da Joyce Mayer(batalha na mente)..não li nenhum,mas em algumas igrejas é um clássico nas indicações..aaahh..tem também do Miles Munroe.

    Acho que não viu o 1º email..repito:adorei essa sessão:D
    abç!

    Deixar um comentário
    • Vanessa LampertDisse:

      Oi, Cristina! Já estão na lista. :-) Eu tenho trauma de “clássicos cristãos”…hahaha… É muito raro um que eu tenha conhecido nas igrejas anteriores e que não esteja cheio dessas bobagens. Meu conselho é sempre o mesmo: na dúvida, não leia. Muito da confusão espiritual que se infiltrou no meio evangélico veio através de livros contaminados por doutrinas estranhas. Sobre os que você falou, Daniel Mastral eu já te adianto que não tem nada de Deus, é um mentiroso de marca maior. Joyce Meyer se associa a pregadores do cai-cai, prega em igrejas que caem no poder e nunca a vi falando nada contra isso, então desconfio muuuito, mas ainda está em análise. Já Myles Munroe, tenho que reler. Mas todos esses autores já estão na lista para as próximas resenhas. :-) Obrigada pela sugestão!

      Beijos!

      Deixar um comentário
      • DeboraDisse:

        Vanessa,

        Eu gosto muito do Livro ” O Poder da Esposa que Ora” Omartian ..analisa tambem ? bjos

  13. Suzane Lima - Deborah, ParáDisse:

    Há alguns anos atrás comecei a ler este livro, e não cheguei nem na metade, não gostei nada. A princípio o livro falaria sobre a batalha espiritual, mas parecia mais que ela só queria impressionar as pessoas com suas “experiências” com os demônios.
    Não cheguei nem perto da parte das “proteínas”, rsrsrs…
    A análise é inteligentíssima, e muito engraçada, eu ri lendo o post :D
    Pena que muitas pessoas leem, e absorvem sem questionar ou comparar com a palavra de Deus, e acabam como ela admitindo ser normal ver o diabo como “Rebeca” via, temê-lo e sentir coisas estranhas..
    Muito bom despertar as pessoas neste sentido.
    Deus a abençoe.
    Bjs

    Deixar um comentário
  14. CARLA W DE OLIVEIRADisse:

    OLÁ DONA VANESSA, QUE LIVRO ABSURDO, OLHA PELO QUE EU ENTENDI, ELA MAIS GLORIFICOU, O DIABO NESSE LIVRO, DO QUE OS PRÓPRIOS DEMÔNIOS, ESTE LIVRO FOI INSPIRADO PELO DIABO. E PORQUE ESSA AUTORA NUNCA FOI NA IURD.

    Deixar um comentário
  15. Joquebede Araújo - GoiásDisse:

    Olá D.Vanessa, quanta enganação meu Deus, o diabo está agindo com muita astúcia para enganar as pessoas dentro das igrejas evangélicas. Desde quando devemos respeito ao diabo, o Senhor Jesus já o venceu na cruz e o diabo é derrotado, um absurdo mesmo. Toda honra e glória tem que ser dado ao nosso Deus. Tem sido muito bom esses posts vou continuar acompanhando.

    Deixar um comentário

Deixar um comentário