Blog

shutterstock_602396072

Não, não é um jogo que eu recomendo, pelo contrário, tenho até vergonha de ter que escrever a respeito. É um jogo sujo, bem típico da mulher mesmo infelizmente.

Ele começa com um pensamento dentro dela… eu quero ele, mesmo que seja só para brincar mesmo. Se ele for casado, aí mesmo que ela o vê como um desafio a ser vencido. Tudo para mostrar para si mesma o quanto ela consegue, o quanto ela é capaz, o quanto ela é melhor que a esposa dele. Mas ela é esperta, ela não deixa ninguém saber. Todo planejamento desse jogo acontece dentro da mente maliciosa que ela tanto admira em si mesma.

Primeiro, ela precisa chamar a atenção dele e já que o homem é visual, essa será a sua primeira tática. Ele precisa olhar para ela. Ela já se arruma para isso, aumenta o decote aqui, encurta a saia ali, cruza as pernas pra lá, mexe com os cabelos pra cá, ri um pouco mais alto, e de vez em quando, disfarçadamente, dá as suas olhadelas na direção dele só para que ele saiba que ela o notou.

Mas nem sempre essa tática visual funciona, até porque, o homem é bem focado no que faz e, muitas vezes, acreditem se quiser, nem reparam em toda essa investida. Mas o jogo não acabou para ela, então ela parte para a segunda tática… se aproximar dele.

Ela começa a achar motivo para se aproximar… pedir ajuda para alguma coisa talvez? E como o homem odeia dizer não para uma mulher, lá vai ele ajudá-la. E pronto, o jogo começou. Ele, o patinho sem noção, ela o jacaré!

Mulher que é mulher vê isso de longe. É por isso que muitas esposas chegam a dizer: Eu confio no meu marido, mas não nela. O homem é tão ingênuo quanto a mulher que dá dó!

O que fazer quando você sabe que tem uma mulher jogando esse jogo com o seu marido?

  1. Por favor, não vá atrás dela kkkk….  Quando você faz isso, você faz de um desafio, uma guerra em que ela vai fazer de tudo para ganhar. Além do que, o marido é seu e o fato dela querer o que é seu é porque está com inveja de você, isso a diminui consideravelmente. Você não precisa diminuí-la, ela já fez isso ao querer o que não é dela.
  2. Converse com o seu marido a respeito. Não o chame de bobo, sem noção, ingênuo ou qualquer coisa que venha denegri-lo, pelo contrário, mostre a ele o quanto você confia nele e que você não se sente bem ao vê-lo conversando ou dando atenção àquela mulher. Peça a ele, com carinho, que se afaste, pois ela não aparenta ter boas intenções.
  3. Ore. Ore  por ela, ore por ele. Se as pessoas soubessem o quanto a oração tem poder, fariam mais vezes!

O que fazer se você é essa mulher do jogo?

Querer o que não é seu é querer problemas que nunca terão fim. Se ele trair a mulher por causa de você, vai te trair por causa de outra mulher… tenho certeza de que não é isso que você quer. Você precisa de ajuda! Não é um relacionamento, não é a conquista de um homem, não é ganhar de outra mulher que vai fazer de você uma mulher realizada consigo mesma, ainda que aparentemente é essa sensação que você tem toda vez. Mas, repare, ela passa tão rápido como o vento, e logo você se sente mal de novo e precisa fazer algo a mais para aumentar seu valor próprio. Aqui vão três coisas que você pode fazer para se ajudar:

  1. Faça a Terapia do Amor por você. Toda quinta-feira numa Universal mais perto de você. Aqui no Templo de Salomão às 10h, 15h e 20h. Acesse para endereços: terapiadoamor.tv
  2. Faça o curso do Autoconhecimento. Próximo curso começa na próxima terça-feira, dia 4 de abril, às 19h, no Templo de Salomão e em outras localidades. Acesse para endereços: projetoraabe.org
  3. Leia o meu livro “Melhor que Comprar Sapatos”. Vai ajudá-la a entender bem o que se passa dentro de você.

Na fé.

PS. Que tal amanhã vir na reunião do Godllywood Autoajuda? Vai ser muito bom!!!

Colaborou: Cristiane Cardoso

Participe! Deixe seu comentário sobre este post