Blog

Eu sei, parece um título meio sem noção… como pode alguém ter que escrever o que é um casamento feliz? Não seria isso óbvio para todos?

Infelizmente não. Pelo número de casais que aconselhamos, a realidade é triste. As pessoas pensam que é normal viver brigando, xingando, se anulando, tolerando traições físicas e virtuais, fingindo não saber das amizades inconvenientes, enfim…

Casamento feliz é uma troca de amor. Por amor, você deixa aquilo que o atrapalha: seja amizades, costumes, hábitos, comportamentos etc.

Vou falar do meu casamento, mas não é só no meu que isso acontece, vejo acontecer no casamento dos meus pais e de muitas amigas minhas que vivem um casamento feliz.

Por amor, o Renato, que sempre foi uma pessoa bem quieta em casa, fala para mim do seu dia e pergunta do meu.

Por amor, eu, que sempre gostei muito de sair e socializar, me contento com a nossa vida pacata.

Por amor, o Renato, que gostaria de trabalhar até não aguentar mais, para tudo e passa tempo comigo.

Por amor, faço questão de cuidar de tudo em casa, desde as finanças até o andamento dos afazeres caseiros. Hoje tenho uma pessoa que me auxilia em casa, mas nem por isso deixo de encabeçar o meu lar.

Raramente brigamos, e quando brigamos, na verdade, é um debate de diferença de opiniões, e às vezes concluímos que discordamos. Nem tudo é feito do meu jeito, e nem por isso sou anulada, pelo contrário! Gosto de saber que o meu marido está à frente, que ele toma a decisão final – isso me passa a segurança de que tenho um protetor e um cuidador, um verdadeiro marido. Odiaria me sentir o cabeça da relação! Por vezes, sou impulsiva, e isso seria um perigo para nós dois, kkkkkkkk.

O meu jeito de ir e fazer logo o que vem à cabeça é diferente do jeito dele, que é mais pé no chão, que analisa melhor antes de fazer qualquer coisa, e essa diferença é o que nos complementa. Às vezes, ele precisa do meu empurrão e, às vezes, eu preciso do freio dele… as nossas diferenças nos fazem bem.

Nós gostamos de fazer carinho um no outro, não só quando estamos em casa, mas em público também. Não nos constrangemos nem um pouquinho 🙂 . Deu vontade de abraçar, deu vontade de dar um beijo, lá estamos nós fazendo isso onde quer que seja. Gostamos de olhar um para o outro e falar com os olhos…

Um dos momentos que mais gostamos é quando rimos, então fazemos graça um para o outro, contamos coisas engraçadas que aconteceram no dia, lembramos de cenas engraçadas que assistimos na TV, enfim… nós aproveitamos a risada um do outro!

À medida que eu respeito o meu marido, ele me respeita também. Respeito o tempo dele e ele respeita o meu tempo. Respeito o jeitinho quieto dele e ele respeita os meus momentos com as minhas amiguinhas. Respeito o jeito econômico dele e ele respeita os meus gastos dentro dos nossos limites de orçamento.

Não guardamos segredo um do outro e sabemos onde o outro está o tempo todo…

Nós dois temos prazer em servir a Deus, em ajudar as pessoas, em ter amizades dentro da nossa fé, em fazer o que fazemos diariamente.

Depois que começamos a trabalhar para ajudar casais, nosso casamento melhorou 100%! Antes era bom, mas hoje é demais de bom! 🙂

Esse post não é para causar inveja e sim para expor a você, amiga leitora, o que eu quero dizer quando digo que você também pode ter um casamento feliz. Isso não é só para mim nem para as minhas amigas, isso é para todas as pessoas que quiserem fazer o que nos dispusemos a fazer!

Casamento feliz dá trabalho, mas vale a pena! Venha você também investir na sua vida amorosa na Terapia do Amor, aproveite que estamos começando a série “As 7 Fases para Reconstrução do Eu”, tenho certeza de que, ao final dessa série, muita gente não vai nem se reconhecer mais!

Na fé.

ls_ano-novo_063_foto-edu-moraes

 

Colaborou: Cristiane Cardoso

Participe! Deixe seu comentário sobre este post