Blog



Passaram sete meses e minha regra não vinha. Eu sentia muito enjôo, e muitas dores abdominais. Não queria acreditar, mais a verdade estava ali. Minha barriga cresceu, como eu não me alimentava bem,  pensei que era verme. Verme que nada. Fui ao médico e ele constatou assim que entrei.

– Você está grávida.

-O quê? O quê?

– Você não percebeu que seu corpo mudou?

– Sim percebi, mais achei que estava com verme, não me alimento corretamente.

Eu quis tirar a “coisa”, mas não era possível por causa do tempo que eu já estava.  “ Coisa” era assim que eu chamava o ser que estava dentro de mim.

A “coisa” nasceu de oito meses e ficou no hospital em uma incubadora, eu nem quis ver a “coisa”. Era uma menina. Não tive leite, as enfermeiras amamentavam a “coisa” por outra mãe que estava no hospital.

Ela teve alta e tive que buscar aquela “coisa”. Até os três meses de nascida eu não olhei para o rosto dela, nem a alimentei, quem cuidava da “coisa” era minha tia alcoólatra. Sabe-se lá como. Ela nem me perguntou sobre a gravidez, nem quis saber quem era o pai da “coisa” horrorosa, nenhuma pergunta, nenhum abraço, nenhuma bronca… nada.

Ah se eu tivesse falado com minha mãe no dia em que tudo aconteceu. No dia do meu aniversário… nada disso teria acontecido comigo, eu não estaria perdida e o monstro estaria atrás das grades. Eu tinha que ter tido coragem para falar, para gritar, minha mãe teria ouvido, ela sim teria me socorrido!!! Ela é minha mãe, ela saberia como agir!!! Com toda certeza eu deveria falar para minha mãe….

 

***

 

Comecei a sair para baladas e conheci muita gente. Gente bonita, gente feia, gente rica, gente pobre. Eu não trabalhava fora, mais precisava de dinheiro, resolvi então ir para o lado da prostituição. Ficava alguns dias da semana com alguns rapazes e ganhava o suficiente para pagar minhas contas.

O tempo foi passando e eu não consegui sair dessa vida. Cada vez me afundava mais.

Conheci o Walther, um homem aparentemente bom, tranqüilo, porém casado. Esse era o seu problema, era casado, mas para mim isso não importava, eu queria mesmo era acabar com o casamento dele, e pegar todo o seu dinheiro.  Eu tinha o ponto fixo, era lá que todos me achavam. Fiquei saindo com o Walther por um bom tempo, até que ele sumiu, dizem que foi para outra cidade, não sei se é verdade, também não é da minha conta.

Eu já estava com  14 anos, era muito experiente na noite, e me achava dona do meu nariz. O que eu ganhava durante a noite mal dava para sustentar o meu vício na bebida, quanto mais pagar as contas, comecei a me enrolar nas dívidas, tive então que aumentar a clientela.

Trabalhava durante a noite toda, acabava um programa começava outro. Eu era muito bonita, cabelos cacheados e louros, olhos azuis como o céu, pele branca como a neve, eu estava muito magra acho que dava até para contar meus ossos, mas isso não impedia de ter muitos clientes. Eu achava até engraçado como conseguia tantos programas, parecia que tinha ajuda do além. Eu me transformava quando chegava a noite, não precisei mudar o meu nome, era conhecida como Chrysti mesmo. Chrysti, a dama da noite.

Eu sempre me protegi muito, morria de medo de engravidar novamente de outra “coisa”, só que desta vez eu não iria perder tempo, pois agora era madura e experiente, dona do meu próprio dinheiro e muito conhecida, era só fazer o aborto e tudo bem.

Mesmo me prevenindo em um ano fiz dois abortos. Eu tinha um cliente que conhecia o amigo de um doutor e que sempre ajudava as mulheres da noite a se livrar das “coisas”.

E o tempo foi passando, passando, e eu me achando cada dia mais poderosa, nada nem ninguém mandava em minha vida. O desejo de vingança contra o monstro ainda continua…

 

 

Capítulo 5

Méuri Luiza

Colaborou: Meuri Luiza

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

  • sirlene

    Nossa que história triste , quero ver como vai acabar.

  • edna

    Olá,as mães tem que acompanhar mais os seus filhos,pois muitos estão passando por esta mesma situação que esta menina do texto é uma história triste,mas mostra muitos exemplos de como não cair nos mesmos erros.Aguardo os proximos capítulos…Beijos

  • Alê Vieira

    É Dn.Meuri o unico final feliz pra ela é Jesus,só Ele pode tirar todo esse trauma e odio dela…espero que seja esse o final dela o encotro com Deus….ate lá estarei aqui…

  • Patricia

    Espero pela proxima parte………

    Mais por favor não façam como o Amor em ruinas, que todos os dias vinha para ler ate que um belo dia, só poderia terminar de ler a historia pelo livro. Que digase de passgem até hoje não consegui achar e nem terminar de ler Amor em ruinas.

    Aff…

    Bjux.

  • Erika

    Deus meu….. e eu imaginava que essa história ñ poderia ficar pior!!
    Só Deus na vida da Chrysti e de muitas mulheres que passam ou passaram por isso!!! Confiem em alguem e rompa o silencio!!

    Ná féh! Obr.Erika

  • Nelza

    Imagine a cabeça dessas meninas que quando pensam que nada de pior possa acontecer.

    Vem coisas piores e são obrigadas a ir levando a vida.

    D. Meuri estarei aqui ligadinha nas capítulos seguintes.

    Beijo grande e já estou com saudades.

  • Ana Beatriz

    Poxa coitadinha do bebê ,nem tem culpa de nada !!
    Ahh,bem que poderia ter duas vezes na semana né????

    • Meuri

      é verdade Ana Beatriz, existe um mau na vida de Chrysti.

  • monique

    aguardo ate terça

  • Essa história é muito chocante,mas infelizmente muito comum.
    Tenho certeza de que essa história talvez mude e oriente muita gente,e ajude quem talvez tenha passado por um problema desses tenha coragem de pedir ajuda, e se socorrer em quanto é tempo,antes que acontece coisas do tipo que aconteceu com a Chrysti
    Estou aguardando as próximas edições,e até a terça que vem
    Deus te abençoe
    Mirelli Souza

    • Meuri

      Até terça feira querida Mirelli

  • adriana

    Meu Deus ,,,, quando nos tornarmos mães , quando nasce uma criança de nós, é impossivel não amar,, o amor é tão forte que nem sabemos explicar
    Uma pessoa que odeia um ser assim tão inocente, como vemos tanto por ai, ha algumas tem a coragem até de jogar no lixo,, é claro que existe um mal, pois o ódio que esses tipos de pessoas tem sufocou o amor que existe dentro dela…. só Deus pra restaurar o amor dentro dela….

    • Meuri

      é verdade Adriana, somente o poder do Senhor Jesus pode restaurar uma pessoa que possue ódio no coração.

  • lesli

    Pocha, que história, todas terças pela manhã estou eu aqui lendo sobre essa Chrysti, a vida dela mudou completamente so porque escondeu algo que ate “hoje” lhe atormenta….
    Pocha so de saber que existem pessoas assim em todo mundo da uma revolta, esses são piores que monstros, não tem coração, nem piedade, aqui no meu país um desses monstros abusou de uma menina de 2 anitos, ve se pode… tsk
    So Deus para ter misericordia de nos e nos ajudar…

    Com certeza essa história vai ajudar a muitas mulheres que um dia foram ou estão sendo abusadas ate hoje.

    Deus abençoe a senhora e a sua família…

    • Meuri

      Amé, Lesli, que Deus te abençoe e a sua familia tambem, beijos

  • Andreza Viviane-Araraquara

    Olá querida e amada D. Meuri…
    Estava esperando ansiosa, a publicação do 4º capitulo, e lendo, realmente dá uma revolta grandiosa em saber que muitas mulheres estão claramente passando o mesmo, que por causa do medo de tomar uma decisão no inicio dos acontecimentos, acabam sofrendo danos pro resto de suas vidas! e levam consigo, a amargura de que suas vidas, não tem mais jeito…
    Mas graças a Deus, tenho certeza que através destas estórias, muitas mulheres se sentiram motivadas a mudarem de vidas e de pensamentos, através de uma atitude!
    Eu creio e passo esta estória a muitas pessoas!
    Deus a abençoe e continue dando inspiração a senhora D. Meuri.
    beijos
    Andreza Viviane

    • Meuri

      Que Deus te abençoe Andreza.

  • Pâmela Raquel

    Nossa! Essa história está cada vez mais drástica.
    O que me deixa mais triste é saber que muitas jovens vivem exatamente isso na realidade.
    Torço para que a Chrysti da história e todas as Chrystis desse mundo, tenha um final Feliz. Um bom final.
    Como tudo seria diferente se ela tivesse rompido o silêncio, hein…

    Aguardando ansiosamente a próxima terça, para mais um capítulo.

    • Meuri

      é verdade Pamela, temos que ajudar essas meninas antes que suas vidas se percam, e aquelas que já se perderem sejam resgatadas. beijos

  • ketlen kanekiyo

    Nossa o_O… e ela pensando que é alguma coisa, coitada, e da bebezinha tadinha ..ela que é uma “coisa” *-*
    *————aguardando terça-feira.

  • Mary

    Esperando pela próxima parte…

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com