Blog

À noite voltamos para casa. Aconteceu a nossa primeira briga. Eu não consegui ficar calada. Parece que tudo o que havia aprendido durante esses anos sobre como ser uma mulher sábia, foi por água abaixo.

Eu fui dormir muito nervosa, minha pressão subiu e passei mal. Para o Léo, parece que nada havia acontecido, parecia tudo normal.

Como pode ser normal, me deixar sozinha em casa e se encontrar com a ex? Será que ele é tão infantil assim?

Infantil … Minha mãe havia falado algo a esse respeito.

No dia seguinte, arrumei o seu café da manhã, ele continuou dormindo, porque entrava uma hora depois que eu no seu trabalho.

Ele trabalhava em uma empresa de marketing, e estávamos no terceiro ano da faculdade. Carla estudava no mesmo andar que nós dois.

Eu trabalhava na mesma empresa de quando solteira e fazia a faculdade à noite, na mesma sala que meu esposo. Eu saía do trabalho e ia direto para a faculdade, por isso tive que comprar um carro, porque era longe do meu trabalho. Já o Léo poderia ir a pé, seu emprego era a quatro quadras da faculdade.

Nessa noite ele não foi estudar. Liguei no seu celular e ele não atendia, algo me dizia para ir até a sala de Carla ver se ela estava lá. Relutei o tempo todo, não prestei atenção nas aulas, nem sei qual foi o professor que entrou na sala. Fui até lá e constatei o que eu não queria: Carla não foi para a aula.

Achei que teria um ataque cardíaco, o que  fazer agora? O meu coração disparou, minhas mãos suavam, fiquei com tanto ódio daquela menina que eu queria matá-la. Por que teria que vir até aqui estragar o meu casamento?

Fui para casa e esperei meu esposo. Não fiz sua janta, não passei sua roupa, não tomei o meu banho, não liguei a televisão. Em meus olhos saíam fumaça e estava com tanto ódio, que seria capaz de matar!

A porta se abre e o lindinho do meu marido entra. Com a cara lavada, fingindo que nada tinha acontecido.

Voei em cima dele e queria uma explicação.

Ele me chamou de louca e foi tomar banho.

Queria comer e não tinha janta.

– Tá vendo,  estou com fome e nem comida tem aqui nessa casa. É assim que você aprende como ser uma mulher sábia?

A briga continuou e agora com palavras ofensivas. Um criticava o outro, e ele sempre jogando em minha cara que eu não era sábia.

Como não era sábia? Como não era uma mulher de fibra?

Eu acordava todos os dias às 5h30 e deixava o café da manhã dele pronto na mesa, com tudo aquilo que ele gostava. Na hora do almoço,  corria para casa e deixava tudo certo para ele ter uma comida fresquinha. As roupas dele eram até engomadas. Eu deixava de comprar coisas para mim para satisfazer os seus caprichos infantis.

Um dia ele me pediu um video game,  dei de presente para ele. Eu estava guardando um dinheiro para a entrada do carro.

Sempre estou comprando roupas de marca para ele, tênis importados, tudo para agradá-lo, e ainda me diz que não faço nada e que não tenho sabedoria… Ele é muito infantil!

Achei melhor dormir no sofá. Meu coração ficou triste por uma semana, foi quando resolvi pedir desculpas para ele. Nem creio no que fiz… eu pedi desculpas por ter brigado… parece brincadeira…

-*-

Cinco meses se passaram e Léo saiu do emprego, disse que estava cansado. Queria algo melhor, onde pudessem dar valor ao seu trabalho e ser reconhecido. Fiquei, então, sustentando a casa, o pagamento do carro, as continhas que Léo tinha feito e a nossa faculdade.

Ele me disse que estava vendo outro emprego e todos os dias saía para procurar.

Um mês se passou e nada de emprego, eu estava muito cansada, porque tive que fazer horas extras. Sustentar uma casa e duas faculdades não é fácil, então optei em faltar dois dias da semana no curso para trabalhar, e Claudinha, minha amiga, pegaria a matéria para mim e assinaria o livro de presença. Assim, eu não ficaria devendo nenhuma disciplina.

O celular de Léo tocou e ele estava tomando banho. Era uma mensagem. Como sou sua esposa, não haveria problema algum  ler.

– Neném, já estou pronta.

O quê? Quem é Neném? Entrei no banheiro, que nem vi a porta, joguei o celular em sua cara e perguntei quem era ela!

Capítulo 4

Méuri Luiza

Colaborou: Meuri Luiza

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

  • anne karoline

    è verdade dona cristiane tem muitas mulheres desse tipo

  • Fernanda

    Olá D.Méuri,
    Não vejo a hora que iniciar a proxima semana para saber mais sobre essa história!
    estou aprendendo muito!
    Beijinhos! 🙂

  • VAGNA

    ESTOU VENDO MEU FILME PASSADO

  • Maynara Silveira

    É verdade realmente é uma situação muito complicada, mas não podemos de notar que Analú quis satisfazer o desejo do seu coração mesmo sendo alertada na própria bíblia dizendo que o coração do homem é enganoso e desesperadamente corrupto…

  • Micaela

    Buenos noches , hay quiero leer lo que sigue,..
    y es muy cierto esto es lo que pasa en la iglesia mayormente.. conozco ex obreras que salieron por su vida sentimental… ¡Es una pena!
    Pero bueno , nosotros debemos aprender de sus errores , para que no caigamos nosotras!

  • Eliane

    Essa historia infelizmente tem se repetido com muitas pessoas. Eu fiz uma dessas escolhas errada com a história semelhante a essa e hj estou colhendo os fruto: divórcio! Pois perdoei na primeira vez e impus condições porém ele não aproveitou a oportunidade e caiu no erro novamente. Dessa vez pedi o divórcio e creio que não vou errar novamente, pois aprendir muito e estou aprendendo a cada dia!

  • Thais Ferreira

    Essas histórias são ótimas, servem muito para abrir os nossos olhos mais ainda quando se trata da vida sentimental. Temos que estar sempre com os dois olhos bem abertos e sempre analisar aquilo que pessoas mais experientes nos aconselham, pois talvez eles já tenham passado por isso outras vezes e só não querem que venhamos passar pela mesma situação.

  • MARY

    Poderia ser todo dia um trecho da historia???
    Eh pq eh tão bom!!!
    bj.

  • Aline Borges

    pai eterno, quando começo a ler nao quero parar, a senhora consegui fazer com que entremos dentro desta historia, ai… chega terça feira

    • Meuri

      Até terça feira Aline.

  • Christina Moura

    Caramba,
    guardada as devidas proporções, conheço uma história bem parecida. Com certeza aprenderei muito.
    Abraço carinhoso.
    Chris/Acre

    • Meuri

      Um abraço Christina.

  • Vitoria Faria

    Que suspense dona Meuri, acabou bem agora?
    Ahhhhhh!!
    E os frutos da desobediência começam a aparecer…

    • Meuri

      Eles sempre aparecem e as vezes a pessoa não sabe o porquê.

  • Mareangela Santos Cachoeirinha RS

    Dona, é demais essa história!
    Eu acho que o texto se repetiu 2x da uma lida desde o inicio ali. bjinho

    • Meuri

      Muito obrigada por avisar Mareangela, Deus te abençoe.

  • Aniele

    situações como esta acontecem com frequencia dentro das igrejas, uma escolha errada pode arruinar uma viva inteira.

    • Meuri

      É verdade Aniele, por isso essa história é para abrir os olhos de quem está prestes a cair nas ciladas do diabo.