"Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade."
29
ago2015

Missão dos servos

Livra os que estão sendo levados para a morte e salva os que cambaleiam indo para serem mortos. Se disseres: Não o soubemos, não o perceberá aquele que pesa os corações? Não o saberá aquele que atenta para a tua alma? E não pagará ele ao homem segundo as suas obras? Provérbios 24.11,12

Nós sabemos que Deus não dá ordens a quem não é servo dEle. Ele não força a barra. Então, essa ordem é exclusiva para quem Lhe serve, e ela é direta: “Livra, salva.”
Três coisas aí me chamaram atenção, e também o temor e o cuidado que devemos dar ao nosso chamado para cumprir exatamente a nossa missão, pois percebe-se nessa passagem a influência que isso terá sobre a manutenção da Salvação da alma do servo. Vamos lá, então!

1. Livra os que estão sendo levados para a morte…
Este é o início do nosso trabalho com relação a uma pessoa. Vamos ao seu encontro para livrar (libertar, curar, descarregar e resolver seus problemas aqui neste mundo).

2. …e salva os que cambaleiam indo para serem mortos…
Agora o nosso Deus deixa clara a Sua verdadeira preocupação, que é com a alma. Pois, entre livrar de uma situação e salvar, há uma diferença muito grande, e Ele quer salvar eternamente.

3. Se disseres: Não o soubemos, não o perceberá aquele que pesa os corações? Não o saberá aquele que atenta para a tua ALMA? E não pagará ele ao homem segundo as suas obras?
Esse, pra mim, é o último e mais forte dos três pontos, pois é o que fala do cuidado que temos que colocar em não negligenciar a execução e a ordem em que devemos fazer o nosso trabalho. Veja que Ele inicia falando da nossa missão e termina deixando claro que isso pesará na nossa Salvação, quando usa a expressão: “Não o saberá aquele que atenta para a tua ALMA?”

A alma do servo fica comprometida quando negligencia e despreza esta direção!

<
28
ago2015

Ele duvidava…

O Tratamento para Cura dos Vícios acontece todos os domingos, às 18h no Templo de Salomão, na Av. Celso Garcia, 605 – Brás – SP.

Na Avenida João Dias, 1800 – Santo Amaro – SP, às 15h e 18h.

E também em todas as sedes da Universal. Para mais informações, acesse: www.viciotemcura.com

<
27
ago2015

A verdadeira liberdade

A liberdade é um conceito distorcido e altamente idealizado na cabeça do ser humano. A maioria das pessoas, na busca por sua liberdade, acaba se tornando prisioneira de algo ou de alguém, simplesmente por não saber o que realmente é ser livre. Elas desconhecem que a verdadeira liberdade não é fazer tudo o que quiser, mas é simplesmente viver SEM aquilo que você NÃO quer para sua vida.

O homem que acha que ter liberdade é beber o quanto desejar, torna-se prisioneiro do vício.

O filho que acha que ter liberdade é desobedecer aos pais, torna-se prisioneiro das consequências de suas más escolhas.

O marido que acha que ter liberdade é se relacionar com várias mulheres, torna-se prisioneiro da sua eterna insatisfação.

A esposa que acha que ter liberdade é falar o que tem vontade, torna-se prisioneira da solidão.

A jovem que acha que ter liberdade é poder se entregar a quem quiser, torna-se prisioneira de uma gravidez indesejada.

Quem acha que ter liberdade é viver sem considerar a Lei de Deus, torna-se prisioneiro do diabo e do sofrimento.

Ser livre é uma necessidade humana que só pode ser suprida pelo Senhor Jesus. Foi Ele mesmo quem disse: Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” João 8.36

Afinal, tudo o que NÃO queremos para nossas vidas é o mal que o diabo provoca nelas – dor, enfermidades, decepções, angústia, tragédias, tristeza, miséria –, e ele só estará proibido de provocá-lo se estivermos sob a proteção de Deus, obedecendo, em tudo, à Sua Palavra. E, uma vez vivendo sem o que não queremos, estaremos livres para viver com tudo o que queremos – paz, saúde, felicidade, tranquilidade, prosperidade e realizações.

A verdadeira liberdade é feita de disciplina, porque a disciplina é a estratégia mais eficaz para se evitar o sofrimento e preservar a ordem. Já as prisões são construídas para todos os indisciplinados – e, por mais absurdo que pareça, pelas próprias mãos deles.

Obedecer a Deus é a única maneira de ser livre, porque também é única maneira de manter longe de você tudo que lhe é indesejável.

<
26
ago2015

Assentar-se primeiro para calcular

Só há uma maneira de conseguirmos aquilo que foge do nosso alcance: se estivermos aliados a Deus. E também só existe uma maneira de estarmos aliados a Deus: se manifestarmos a Fé consciente nEle e em Sua Palavra. O impossível deixa de ser impossível diante dessa Fé. Outros tipos de crença, religiões e rituais não podem realizar o que ela realiza, visto que não vêm acompanhados de sacrifício, conforme nos aproxima do Altíssimo.

É por esse motivo que, para o impossível acontecer, é imprescindível o exercício dessa Fé, através da renúncia dos próprios pensamentos, a fim de absorver os Pensamentos de Deus. É o sacrifício do mínimo para a conquista do máximo.

E não poderia ser diferente. Somente Deus é capaz de realizar o impossível, mas Ele tem emprestado Seu poder para também realizarmos o impossível para a Sua Glória. Esse poder é o dom da Fé, que vem do ouvir a Sua Palavra, e torna-se eficaz se for colocado em prática corajosamente através de atitudes sacrificiais.

Por isso, só consegue fazer uso desse poder quem verdadeiramente é discípulo dEle. Afinal, “discípulo” é o que recebe instrução de outro e a pratica. É a pessoa que adota uma doutrina, segue as ideias ou imita os exemplos de seu mestre. Portanto, quem quiser adotar os ensinamentos de Jesus como padrão de comportamento, deve renunciar a própria vida. Ele mesmo deixou bem claro que, para ser Seu discípulo, é preciso obedecê-lO, renunciando a si mesmo e abrindo mão de tudo que este mundo oferece.

E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após Mim não pode ser Meu discípulo. Lucas 14.27

Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser Meu discípulo. Lucas 14.33

Não é à toa que Ele aconselha ao que quer segui-lO assentar-se primeiro para calcular se está mesmo disposto a assumir compromisso de obediência até o fim, se conseguirá pagar o preço dessa decisão. Isso é o que se chama de fé consciente, fé racional ou fé inteligente. Essa Fé nos obriga a usar a razão para fazermos a escolha que realmente iremos honrar, sem emoção ou precipitação, uma vez que conhecemos o que ela exige de nós.

O Altíssimo não impõe Sua disciplina a ninguém, mas também não confere Seu Poder a todos. Ele nos deixa cientes de como devemos agir se quisermos esse Poder dentro de nós. É uma proposta que devemos analisar com a mente, não com o coração – porque é um preço a ser pago, não uma graça gratuita.

<
25
ago2015

Os filhos do amigo

Você tem um amigo do peito?
Se a resposta é sim, como você trataria o filho desse seu amigo?
Com certeza você o consideraria, cuidaria dele dando toda atenção.
Essa forma de tratar o filho do seu amigo é a mesma forma que Deus trata os filhos de Abraão. Pois Abraão foi amigo de Deus. Veja Sua consideração, Seu cuidado, Sua atenção para com os filhos do seu amigo Abraão.

O Senhor Jesus estando numa sinagoga, viu uma mulher possessa de um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; andava ela encurvada, sem de modo algum poder endireitar-se. Ele a chamou e disse: Mulher, estás livre da tua enfermidade; e, impondo-lhe as mãos, ela imediatamente se endireitou. Lucas 13.12

Logo depois, o Senhor Jesus, através de uma pergunta, mostrou o Seu pensamento em relação aos filhos de Abraão.
Por que motivo não se devia livrar deste cativeiro, em dia de sábado, esta filha de Abraão, a quem Satanás trazia presa há dezoito anos? Lucas 13.16

No caso de Zaqueu, o Senhor Jesus já sabia que ele seria também um filho de Abraão. Isso foi um fator determinante para que a sua casa fosse escolhida entre as casas das multidões de famílias. Uma vez estando na casa daquele que seria também filho do Seu amigo, o Senhor Jesus disse:

Hoje, houve salvação, nesta casa, pois que também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido. Lucas 19.9-10.

Quem não se sentiria bem na casa do filho do seu amigo?

Hoje, Deus tem outros amigos também.

Vós sois Meus amigos, se fazeis o que Eu vos mando. João 15.14

Havendo da sua parte respeito, fidelidade, confiança e obediência para com Deus, Ele irá considerar e cuidar de você.
Não somente por você ser um filho de Abraão, mas também por ser mais um amigo de Deus.
Na realidade, aqueles que são filhos de Abraão, do amigo de Deus, são amigos de Deus também!

<
24
ago2015

Imposição ou inspiração?

Todos os seres humanos são diferentes porque têm pensamentos diferentes. O maior desejo e desafio de uma pessoa é fazer com que seu próximo pense como ela, acerca de pelo menos um assunto – tenha a mesma opinião, o mesmo gosto, o mesmo ponto de vista. Tratando-se da vida espiritual, isso é algo que tanto os que pertencem à Luz quanto os que pertencem às trevas desejam fazer com respeito à conduta da outra pessoa, porque ambos acreditam estar do lado certo, embora apenas os da Luz realmente estejam.

Mas, muitas vezes, os filhos de Deus tentam fazer isso da forma errada. Esse é o motivo pelo qual, normalmente, eles não obtêm sucesso. Enquanto isso, a maioria dos filhos do diabo têm feito da forma certa, e sido eficazes em encaminhar almas para o inferno.

O maior erro que podemos cometer, e que geralmente cometemos, é querer impor a nossa fé a alguém. Ao tomarmos ciência da realidade, o desejo de salvar os nossos familiares e amigos é tão grande que nos leva a usar tudo o que temos ao nosso alcance para conseguir isso. E, infelizmente, acabamos usando da pior forma possível.

Usamos os nossos olhos para reparar em todos os pecados que cometem, os nossos ouvidos para saber o que andam fazendo, a nossa boca para criticar o comportamento deles e as nossas mãos para apontar o dedo e fazer acusações. Pensamos que com essas atitudes drásticas, iremos despertá-los para a verdade, mas tudo o que fazemos é afastá-los cada vez mais de nós e, consequentemente, de Deus.

Não devemos, nem sequer conseguimos, impor a nossa fé a ninguém. Nem o Próprio Deus impõe coisas a nós! Mas podemos, e é preciso, inspirar as pessoas a terem a mesma fé, tornando-nos pessoas dignas de serem admiradas pelo caráter irrepreensível, a força sobrenatural e o espírito humilde.

Por isso, use seus olhos para enxergar as qualidades e as necessidades deles. Os seus ouvidos, para ouvir o desabafo que eles precisam fazer. Depois, use sua boca para fazer um elogio, apreciá-los ou para dar um conselho sábio e útil. Assim, suas mãos servirão para levantá-los nas horas difíceis. Você será visto como um verdadeiro amigo: aquele que não julga, mas ajuda. Esse, sim, é o retrato fiel do Senhor Jesus!

A influência eficaz não grita, mas é silenciosa. Não bate de frente, mas normalmente entra pela porta dos fundos. Não critica o que é contrário, mas mostra os benefícios de se estar do lado que está. Ela não é violenta, tampouco incômoda, mas é gentil e quase que imperceptível.

A salvação das pessoas que você ama não é uma questão de imposição, mas de inspiração. Mas qual das duas estratégias você tem usado? Lembre-se de que Jesus não obrigou ninguém a nada, mas foi e é O Maior Influenciador do Universo, por ser um exemplo, um referencial a ser seguido. Se você tão somente se tornar essa referência, multidões passarão a segui-lo, a ter a mesma fé e o mesmo Deus que você tem. Esse é o comportamento de um verdadeiro e eficiente ganhador de almas.

<
22
ago2015

Perfume Universal

<
20
ago2015

Mais de 50 mil jovens reunidos em Cabo Verde

O “Saiba Dizer Não” (SDN) aconteceu na Ilha de Santiago, capital de Cabo Verde. A praia de Gamboa sempre foi palco de grandes eventos locais, mas nunca com um público como este. Estiveram presentes mais de 50 mil jovens no último sábado, 15. Muitos artistas e cantores conhecidos em Cabo Verde apoiaram o evento.

O SDN é um trabalho de conscientização do grupo Força Jovem, que visa mostrar que não podemos dizer sim para tudo. Na sociedade de hoje, pelo fato de muitos jovens serem influenciados pelas drogas, marginalidade, rebelião, desobediência aos pais, abandono dos estudos e da carreira, entre tantos outros problemas, o trabalho do Força Jovem é mostrar o quanto isso pode ser prejudicial para o futuro dessas pessoas.

Um dos cantores, antes de entrar no palco, resolveu quebrar o seu “cachimbo” diante dos jovens e disse o seguinte: “Diante de uma consciência como esta, eu não posso continuar usando drogas, já são 10 anos de vícios… Mas decido deixar hoje diante de todos vocês!”

Com uma segurança precária e o aumento da violência, dos vícios e da criminalidade em Cabo Verde, muitas famílias estão sendo destruídas, por isso a preocupação da Universal é justamente atender a essa necessidade e ajudar os jovens do país.

Os membros do Força Jovem mostraram que eles já superaram seus problemas e aprenderam a dizer não, por isso hoje são bons filhos, bons trabalhadores, bons companheiros. São exemplos para a sociedade, jovens com perspectiva de futuro.

Um dos testemunhos foi de Gilson, que era chefe de uma gangue, viciado em drogas e praticava assaltos pelas ruas da capital. A história dele se encaixou no presente de muitos que ali estavam. A mensagem dirigida a todos foi a seguinte: “Nós acreditamos nos jovens mesmo estando em situações de risco e excluídos pela sociedade. Ainda que a sua família, vizinhos, amigos não acreditem em você, o Força Jovem acredita, mas você também deve acreditar em si mesmo”.

O SDN em Cabo Verde continua: dia 22 de agosto na Ilha de São Vicente; dia 29 de agosto na Ilha do Fogo, na Ilha da Boa Vista, e na Ilha de S. Antão. Terminando no dia 30, na Ilha do Sal.

<
19
ago2015

Parecia impossível mudar

<
18
ago2015

Minha experiência no Templo de Salomão

Bom dia, bispo!

Eu e a minha família tivemos a oportunidade de visitar o Templo de Salomão, apesar de já ter passado algum tempo desde que voltamos, quis esperar para “digerir” toda a viagem para não ser enganado pelas emoções.

Bispo, foi a melhor escolha que eu e a minha família fizemos.

No primeiro dia em São Paulo, tivemos a oportunidade de participar do clamor pelos pedidos de Israel na Igreja do Brás, ali mesmo ao lado do Templo. Posso dizer ao senhor que foi algo esplêndido. A Presença de Deus naquele momento foi algo tão forte que eu e a minha esposa, no fim do clamor e da reunião, dissemos um ao outro como nos sentimos renovados e fortalecidos, tivemos a certeza da renovação da nossa aliança com Deus. A sensação é de que estávamos dentro do Templo com todos os pastores e bispos fisicamente.

Mas no que diz respeito a mim foi tão forte, que eu posso dizer que de fato o meu objetivo foi alcançado. Se tivesse de voltar para Portugal naquele dia, voltaria completamente feliz, pois tive naquele momento a certeza de que o Senhor Jesus não havia desistido de mim e que ainda conta comigo. Foi uma alegria tão grande que eu não encontro um adjetivo capaz de expressar a minha felicidade.

Captura de Tela 2015-08-17 às 20.16.26Depois tivemos a oportunidade de realizar o tour no Templo: a visita ao Tabernáculo foi algo glorioso. Depois de receber a explicação sobre cada espaço do Tabernáculo, entrar no lugar chamado de Santo dos Santos, foi realmente magnífico.
Assim como assistir ao vídeo que conta a história da importância do lugar chamado Moriá. Bispo, foi muito forte!

Mas o melhor ainda estava para chegar: entrar no Templo do Sacrifício. O grande momento chegou, no domingo, às 5h30 da manhã, dei os primeiros passos no Santo Lugar. Não senti nenhuma emoção, não senti nada fora do normal, mas posso garantir que a presença de Deus é muito forte, tão forte, que não consegui conter as lágrimas. Lágrimas de alegria e de agradecimento por estar naquele Santo Lugar.

Bispo, participamos de 3 cultos e posso dizer para o senhor que só no terceiro, que foi na segunda-feira, eu reparei nas paredes do Templo e nos detalhes arquitetônicos. Uma vez que, o mais importante não é a beleza do espaço, mas a Santidade do Lugar e como é forte a Presença do meu Senhor Jesus. Foi uma experiência sublime, maravilhosa e ÚNICA.

A viagem foi e tem sido um sacrifício, mas seguramente foi o melhor investimento da minha vida, valeu cada centavo, porque eu posso dizer com toda a segurança que fui em busca do ÚNICO e trouxe o ÚNICO na minha vida. Sinto-me outro homem desde o meu regresso do Templo do Sacrifício.

Grato pela atenção.

João Filipe – Portugal

<
Pesquisar
Facebook
Assine nossa newsletter!
Cadastre-se e receba diariamente todas as novidades do blog:
* obrigatório
Comentários
www.bispomacedo.com.br - © Copyright 2015 - Blog do Bispo Edir Macedo