Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. O homem bom tira boas coisas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más. Mateus 12.34,35

Os hipócritas são raça de víboras. É assim que o Senhor Jesus considera as pessoas más que falam coisas boas: “Como vocês dizem coisas boas sendo maus?”

A boca expressa da abundância que há no coração: se a boca fala coisas boas, significa que o coração está cheio de coisas boas; mas se a boca fala coisas más, significa que o coração está cheio de coisas más. Sabendo disso, mesmo que a boca seja de um irmão, se ela diz coisas más, o seu coração é mau. Então, quem for sábio, foge desse irmão. Esta é a fé inteligente.

A curiosidade de Adão e Eva deu origem ao pecado. O mesmo acontece quando o cristão se interessa em ouvir a história de outro caído. É costume do caído na fé ter interesse em levar outros consigo para caírem também. Este foi o espírito de Satanás para com Adão e Eva. Porque foi excluído da presença de Deus, ele quer levar o máximo possível de pessoas da fé a serem excluídas também.

Infelizmente, o mesmo se dá em relação aos fracassados na fé. Têm inveja dos que estão na fé e querem trazê-los para a mesma situação também.

Quem dá atenção aos maus também será mau. Quando se cultiva a fé inteligente não se presta atenção às más palavras nem se tem curiosidade em saber de suas razões.

O Senhor Jesus conclui Sua advertência, dizendo:

Mas Eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do Juízo. Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado.
Mateus 12.36,37

Bispo Edir Macedo
Bispo Edir Macedo

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: