Não escolhemos vir ao mundo, mas temos o direito de escolher onde viver a eternidade.

Blog

Por 8 anos me cortei. Esse desejo sempre surgia ao passar por um problema com minha família, pois eu ficava com muita raiva, e também após o uso de drogas e bebidas.

Há alguns dias, visualizei o convite da Vigília do Força Jovem nas redes sociais, e fui decidida a mudar a minha vida. Ao chegar, me senti indiferente e angustiada. Eu já havia me cortado em casa e, antes de começar a vigília, queria me trancar no banheiro da igreja para me cortar, mas estava movimentado e não queria que ninguém me visse.

O desejo só aumentava, tanto que eu estava com a gilete no bolso. O gosto da bebida vinha à minha boca e o desejo de beber era imenso. Retornei à reunião, foi aí que eu ouvi a Palavra e me desliguei do mundo e de todos. A Palavra tocou meu coração, a ponto de aquela tristeza e o desejo de me mutilar saírem, também me esqueci da bebida.

Quando o bispo perguntou se havia algum jovem com gilete no bolso, e mandou deixar no Altar, não pensei duas vezes. Deixei o que estava no meu bolso e fui à frente do Altar. A obreira orou por mim e tenho a certeza de que fui liberta. Tomei a decisão, me batizei e entreguei minha vida nas mãos de Deus. Hoje não sinto mais o desejo de me mutilar nem sinto o desejo da bebida. Essa vigília foi uma mudança de vida. Foi uma grande oportunidade que tive. Realmente hoje eu digo: vale a pena viver!

Jéssica, 23 anos

Bispo Marcello Brayner
Colaborou: Bispo Marcello Brayner

Participe! Deixe seu comentário sobre este post

Você sabia que também pode receber as mensagens do meu blog por e-mail? Preencha abaixo: